sábado, 29 de junho de 2019

A IDIOSSINCRASIA DE UM RESISTENTE, RESSENTIDO E ATOLEIMADO ESCARLATE DERROTADO.

Joilson Gouveia*


Instando as devidas escusas e anuências, aos meus quase cem leitores e aos demais visitantes de nosso modesto blog, por sugerir acessarem ao link: https://istoe.com.br/bolsonaro-e-seus-filhos-2/. Leiam, e espero que não sintam náuseas e enjoos com o azedume destilado!

Todas essas suas inóxias, vãs e debacles diatribes ácidas, acres e oprobriosos, desbragados e descabidos vitupérios azedados, rançosos, rancorosos e venenosos dizem mais sobre o “analista/autor” que o aqui indicado indigitado e famigerado, segundo useiros e vezeiros da verve escarlate tal e qual o historiador – enquanto “analista/jornalista” foi um bom autor/historiador e escritor da “Década perdida”: o que o teria mudado?

A “opinião” aqui esposada – é conceito de quem não tem ciência, conhecimento, saber, consciência, certeza e convicção em face das evidências irrefutáveis, irreprocháveis e indiscutíveis ou aferidos, atestados e comprovados fatos. In https://gouveiacel.blogspot.com/2017/08/aversao-abominacao-e-objurgacao-repudio.html -, ou seja, não passa de uma reles iníqua, ignomínia e vil doxa que bem reflete, revela e desnuda ao seu autor: um dissimulado, sonso e atoleimado “resistente ressentido” pela acachapante, esmagadora e humilhante derrota ao Establishment escarlate pelo vitorioso BOLSONARO, com apenas 8 segundos de tevê, sem partido – nem se sabia que existia o PSL -sem grana milionária e só com um celular; ou não? Coisas de MITO! Ao ensejo, supino destacar o seguinte, a saber:
  • a)Os jornais são aparelhos ideológicos cuja função é transformar uma verdade de classe num senso comum, assimilado pelas demais classes como verdade coletiva – isto é, exerce o papel cultural de propagador de ideologia. Ela embute uma ética, mas também a ética não é inocente: é uma ética de classe”. (Sic.) - Antonio Gramsci;
  • b) A objetividade não deveria existir no jornalismo, porque o dever supremo do jornalista de esquerda não é servir a verdade, e sim servir a revolução”. (Sic.) Salvador Allende: Em discurso no primeiro congresso nacional de jornalistas de esquerda. El Mercúrio, 9 de abril de 1971.
O que já é bastante, esclarece, explícita, explica e desmascara, e muito, a todas as posturas esposadas, expostas e impostas! Ou não? Porém, o meme abaixo transcrito bem mais revela a doxa do escarlate:
  • Meu pai dizia uma coisa, que só anos mais tarde fui entender. Não quero saber a opinião do jornalista. Quero a notícia. A opinião é minha”. Fernando Cabral @fenandocabral – 01/01;13 13:30 – ver abaixo.
Todavia, neste outro meme, que cai como luvas a tudo e o mais das conjecturas idiossincráticas escarlates esposadas e, também, da atual conjuntura: “O maior derrotado nestas eleições será o JORNALISMO. Nunca se viu tanta perversão, tanta canalhice, tanta servidão, tanta mentira, tanta covardia, tanto escárnio. Os jornalistas dignos (muito poucos) devem estar envergonhados”. (Sic.) Entrementes, antes de encerrar, urge trazer à colação o seguinte, a saber:
  • a)A imprensa, em sua bolha “progressista”, também deveria escutar o recado das urnas. O Brasil não quer ser vermelho. Optou por uma guinada conservadora, e em qualquer democracia é legítimo e saudável alternância de poder com viés ideológico. Após anos de hegemonia esquerdista, o povo clamou por mudanças. Isso deve ser respeitado.
  • Bolsonaro, em seu primeiro discurso como eleito, adotou um tom conciliatório, de união, apesar de alfinetar a mídia, que tem sido mesmo desleal com ele. O papel dos jornalistas é ser crítico, mas o duplo padrão é que mata. Nunca usaram o mesmo rigor contra os petistas, e exageram na dose com Bolsonaro, com rótulos absurdos.
  • Tudo isso, porém, deve ficar para trás. O fato é que Bolsonaro foi eleito, apesar do esforço contrário do establishment. – Na íntegra in https://istoe.com.br/hora-de-uniao/;
  • b) É, pois, inolvidável o escólio de Joseph Pulitzer, Millôr Fernandes e outros mais! Os diligentes, vigilantes, astutos, argutos, cultos e imparcialíssimos jornalistas profissionais daquela famigerada imprensa tão bem definida por Juca Chaves. Joseph Pulitzer, Millôr Fernandes, respectivamente, a saber:
  • 1) Como bem o diz Juca Chaves: “A imprensa é muita séria, se você pagar eles até publicam a verdade”;
  • 2) “com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruPTa formará um público tão vil como ela mesma” - Pulitzer;
  • 3) “a imprensa brasileira sempre foi canalha. Eu acredito que se a imprensa fosse um pouco melhor poderia ter influência realmente maravilhosa sobre o País. Acho que uma das grandes culpadas das condições do País, mais do que as forças que o dominam politicamente, é a nossa imprensa...” (Sic.) Millôr – Na íntegra in https://gouveiacel.blogspot.com/2018/12/imprensa-canalha-e-as-suspeitas.html. 
Enfim, resta mais que provado, atestado, aferido e comprovado o assestado sobre a mídia nacional, por quem sempre tem razão: Olavo de Carvalho: “mídia nacional é organização criminosa, nada mais”, e, mais ainda, porque não retrata os fatos (“os planeja e produz”), como se tem visto aqui e alhures.
Abr
*JG


sexta-feira, 28 de junho de 2019

UM LEVIANO NÉSCIO ESCARLATE QUER RESPEITO SEM RESPEITAR

Joilson Gouveia*


Todos vimos e acompanhamos, nos principais webjornais caetés, a classe de jornalistas “exigindo respeito” (de seus patrões, no tocante ao tema salarial, o que é salutar, razoável, normal, devido e até justo; convenhamos) – ainda que muitos arautos escarlates resistentes e ressentidos não se deem ao respeito, especialmente no tocante aos assuntos pertinentes ao atual Presidente do Brasil, que tem sido aviltado, achacado, assacado, vilipendiado, injuriado, difamado e caluniado, levianamente, por risíveis atoleimadas carpideiras rançosas, rancorosas e raivosas, que destilam ácidas diatribes venenosas e vitupérios indevidos e descabidos, como se pode inferir dos 7 pontos aqui destacados: https://www.cadaminuto.com.br/noticia/341418/2019/06/27/o-brasil-selvagem-do-cidadao-de-bem- advirto-os: é preciso equilíbrio, serenidade, temperança, estômago e sangue frio, para ler tantas asneiras - por sinal, sete é a conta do mentiroso, como é ressabido de todos-, do texto escarlate itálico transcrito abaixo, a saber:
  • 1. O sargento Manoel Silva Rodrigues, preso na Espanha com 39 quilos de cocaína num avião da FAB, é bolsonarista de carteirinha. Em redes sociais ele postou fotos em manifestações de apoio ao capitão da tortura, durante manifestações de rua no Brasil. O sujeito aparece vestindo verde & amarelo, fazendo aquele famoso gesto que simula uma arma com as patas. Estamos diante de um legítimo “cidadão de bem”. Deve ser um marxista cultural infiltrado na turma do estadista Bolsonaro”. (Sic.) 
- Ora, é fato, desta feita, o referido militar foi preso, apesar de estar há mais de onze anos nessa função e ter voado por 29 vezes, anteriormente (acompanhando às comitivas presidenciais), mas nem por isso poder-se-ia inferir que transportara drogas doutras vezes: pelo sim ou pelo não; caiu e foi preso, e deverá ser expurgado da Força Aérea; por óbvio.
Mas, ainda assim, insinuar ou tentar imputar quaisquer ligações ao Mito, aí já é demais, é simples esquizofrenia ou deplorável esquerdopatia inveterada incurável.
– Vejam abaixo e ao cabo deste às fotos de ex-presidentes ao lado de famigerados traficantes, porém não se pode se lhes imputar nenhuma ligação ao tráfico; claro! Seria injúria, calúnia, difamação levianas assim inferir; ou não?
Aliás, urge destacar que a Lei nº 7170/83 – Lei de Segurança Nacional, está em pleno vigor, a saber:
  • Lei de Segurança Nacional: Art. 26 - Caluniar ou difamar o Presidente da República, o do Senado Federal, o da Câmara dos Deputados ou o do Supremo Tribunal Federal, imputando-lhes fato definido como crime ou fato ofensivo à reputação.
  • Pena: reclusão, de 1 a 4 anos.
  • Parágrafo único - Na mesma pena incorre quem, conhecendo o caráter ilícito da imputação, a propala ou divulga”. – Sic.
Onde o MPF, PGR e AGU, sobretudo o MPF militar?
- Vestir camisas verde e amarela não tem nada a ver: quantos meliantes já foram presos com camisas vermelhas de fotos e frases do deca réu?
  • “2.O presidente Jair Bolsonaro está no Japão para o encontro do G-20. Lá, o ridículo pai do Carluxo mostrou irritação com a primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, que cobrou do Brasil respeito ao meio ambiente. Ao reagir ao tranco, Bolsonaro produziu a piada de que não aceita ser advertido por país nenhum. Faz sentido. O soberano, fã de torturadores, só aceita bater continência para a bandeira americana – e a bajulação é exclusiva para Donald Trump. Um tremendo avanço”. (Sic.) 
- O “complexo de vira-latas”, que nos afligia a todos, deixou de existir desde à esmagadora vitória do MITO: o Brasil não mais deve à cabeça aos países de matizes escarlates. Acorde! Melhor bater continência aos EUA que ser refém de escarlates “democracias cubana, venezuelana, boliviana e africanas”; ou não? Chore; ainda é livre o choro!
  • “3. A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira um assessor especial do ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio. Mateus Von Rondon é apontado como peça central na engrenagem que forjou candidaturas de “laranjas” do PSL de Minas Gerais no ano passado. Vejam que coincidência: depois de cumprir a nobre missão para o partido de Bolsonaro (e do ministro), o ilibado bolsonarista ganhou cargo no topo da República. E assim a nova política vai dando lições ao país”. (Sic.) 
- O presidente não tem partido nem é o dono do PSL, como o deca réu é-o da ORCRIM escarlate! O Mito não foi eleito pelo PSL, que mal se sabia que existia. Afinal, quem elegeu o MITO fomos nós: 57.797.847 de brasileiros e brasileiras ordeiros, pacatos, pacíficos e patriotas! O Mito não tutela nem acoberta bandidos, como os escarlates!
  • “4. Jair Bolsonaro, João Doria e Wilson Witzel brigam agora pela sede da Fórmula-1 no Brasil. O governador do Rio de Janeiro quer dar uma rasteira no governador de São Paulo e tirar a corrida da capital paulista. Na guerra suja por todos os lados, o presidente se aliou ao cangaceiro de Ipanema, contra o detrito do Tietê. Com um triângulo desses, do ronco dos motores virá apenas pilantragem”. (Sic.) 
- Psiu! Não é só "Jair Bolsonaro": é excelentíssimo senhor presidente Jair Messias Bolsonaro; sabias? Respeite-o!
Qual mal que há nisso? Inveja mata; sabias? É legítimo a todo e quaisquer governadores tentar o melhor para seu estado! Seu néscio escarlate!
  • “5. O ministro Sergio Moro, desmoralizado a cada dia com a revelação de sua postura indecente nos processos da Lava Jato, não faz mais nada no governo. A agenda do ex-juizinho de Curitiba agora se resume a preparar mentiras na inútil tentativa de explicar o inexplicável. De superministro, cheio de planos para “salvar” o Brasil, se porta hoje como um lacaio de Bolsonaro. Ao menos, rasgou a fantasia”. (Sic) 
- O autêntico desmoralizado é aquele deca réu, que teve R$ 78.000.00,00 milhões de reais bloqueados – oh, pobrezinho; né? –, e o STF denegou, por duas vezes, num dia só a postulada “liberdade temporária”: uma nova chicana que deixou o “inocentO” preso!
Nosso intrépido, impoluto, impessoal, imparcial e indefectível Ministro Sérgio Fernandes Moro – herói nacional reconhecido pelos dignos brasileiros e brasileiras decentes, trabalhadores, honestos, honrados e de bem -, por fazer cessar à sangria do Erário, é a 13º personalidade mundial, segundo a Fortune; sabias?
O ranger de dentes não cessa e o choro não para, não para, não! Coitados! Dá uma peninha!
  • "6. Outro vagabundo no Ministério do Jair, Abraham Weintraub andava sumido do noticiário. Reapareceu hoje falando sobre o sargento dos 39 quilos de cocaína. Sem qualquer projeto na pasta da Educação, o especialista em “balbúrdia” achou que pegava bem fazer piada com o caso, dando um jeito de bater em Lula e Dilma Rousseff. E os garotões da nova direita aplaudem. Jesus de Belém!” (Sic.) 
- Coincidência: dos 16 anos e 11 anos nessa função; caiu logo nas mãos do Mito, em menos de 6 meses; ou não? Vê-se que a coisa mudou; não?
  • “7. Qual é o projeto do governo Bolsonaro para abrir postos de trabalho e combater o desemprego que atinge aí uns 14 milhões de brasileiros? Zero. Nada vezes nada. Mas os fanáticos garotões que babam pelo capitão querem mesmo é a liberação geral da posse e do porte de arma. Por aí a gente combate o maldito globalismo da piroca. E vamos rezar pela boa família – carola e pacifista”. (Sic.)
- O “projeto”? Infelizmente, outro não há que lutar, num esforço hercúleo e titânico, para tentar soerguer o país e retirar do lodaçal pantanoso e fétido dos desastrosos desgovernos anteriores, doadores e desviadores de Erário, riqueza e tesouro nacionais; que nos legaram tudo isso: 14 milhões de desempregados (demitidos no último triênio; claro) e mais de 5 milhões de desmotivados ou desalentados decepcionados pela falta de emprego, trabalho e rendas.
É que o Mito é Mito não é mágico, para levantar o país em menos de seis meses, ainda mais com esse congresso jogando CONTRA e uma “mídia assassina de reputações” prestando um desserviço!
Ao ensejo, urge transcrever o seguinte, a saber:
  • “Meu pai dizia uma coisa, que só anos mais tarde fui entender. ‘Não quero saber a opinião do jornalista. Quero a notícia. A opinião é minha’”. Fernando Cabral.
  • Hoje, tudo que é publicado pelos jornais, especialmente webjornais, se recorre às redes sociais para se saber de sua veracidade, como muito bem assesta @Mestredestra1 Mr. Lincoln: “Hoje em dia usar a globo como fonte de informação é o mesmo que usar o Lula como referência de honestidade”! – Alcides Ribeiro.
  • Acordem! Despertem! Abram os olhos!
  • O Mito demonstrou, provou, ensinou, mudou ou acabou com a carcomida, velha e velhaca forma de fazer política dos “senis e antigos políticos”, vestais viciados, arcaicos e ultrapassados; joguem o escólio funesto, nefando e nefasto do livrinho maquiavélico no lixo da História, agora é “Brasil Acima de Tudo e Deus Acima de Todos”!
  • Inolvidável o escólio de Joseph Pulitzer, Millôr Fernandes e outros mais! Os diligentes, vigilantes, astutos, argutos, cultos e imparcialíssimos jornalistas profissionais daquela famigerada imprensa tão bem definida por Joseph Pulitzer, Millôr Fernandes e Salvador Allende, respectivamente, a saber:
  • a) “com o tempo, uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruPTa formará um público tão vil como ela mesma” - Pulitzer;
  • b) “a imprensa brasileira sempre foi canalha. Eu acredito que se a imprensa fosse um pouco melhor poderia ter influência realmente maravilhosa sobre o País. Acho que uma das grandes culpadas das condições do País, mais do que as forças que o dominam politicamente, é a nossa imprensa...” (Sic.) Millôr – Na íntegra in https://gouveiacel.blogspot.com/2018/12/imprensa-canalha-e-as-suspeitas.html
  • c) “A objetividade não deveria existir no jornalismo, porque o dever supremo do jornalista de esquerda não é servir a verdade, e sim servir a revolução”. Salvador Allende. Em discurso no primeiro congresso nacional de jornalistas de esquerda. El Mercúrio, 9 de abril de 1971. - Na íntegra in https://gouveiacel.blogspot.com/2018/12/uma-batalha-atroz-nas-suspeitas.html
  • É que a nossa "escolha" (do povo, da plebe e gentes em geral ou da quase unanimidade – mediocridade, segundo “pensadores-críticos” e seus profícuos e proficientes [muitíssimos] estudos científicos) não tem nenhuma valia ante às do Establishment escarlate! ;) :D
Abr
*JG

quinta-feira, 27 de junho de 2019

O RESPEITO HÁ QUANDO HÁ OU SE DÁ O RESPEITO: “O PAU, QUE DÁ EM CHICO, NUNCA DÁ EM FRANCISCO”!

Joilson Gouveia*


Já discorremos, em nosso modesto blog, sobre o aqui reclamado, anelado, apelado e exigido, instado respeito, que deve ser mútuo, bilateral, recíproco e sinalagmático, a ver:
  • Ou seja, bradam por respeito ao seu direito de não-crer desrespeitando aos direitos dos que creem, pessoal, individual, espontânea e voluntariamente.
  • Olvidam que o respeito vociferado, bramido e esbravejado, em passeatas de orgulhosos arautos, e reivindicado (como se não os tivesse e a sociedade brasileira não fosse tolerante com seus desejos, gostos, prazeres de se sentirem e de serem o que, na realidade, prática e em verdade são: indivíduos comuns, meros seres humanos e simples sujeitos de direitos iguais em direitos, deveres e obrigações; mas querem ter mais direitos e menos deveres, mormente quando se trata do que tanto reivindicam: respeito.
  • Querem a supremacia de “seus direitos” desdenhando, espezinhando e menoscabando e agredindo, ofendendo e desrespeitando aos direitos dos que respeitam, aceitam, toleram e até defendem esses “seus direitos” de serem ou de pensarem que pensam o que são!
  • Já dissemos, repetimos, reiteramos e replicamos: respeito é via de mão dupla, é mútuo, recíproco, bilateral e sinalagmático:
  • De lembrar que, na relação Direito-Dever, o respeito é bilateral, sinalagmático (que obriga às partes), recíproco e mútuo, para que haja paz ou convivência tranquila, harmônica, organizada e ordeira (disciplinada) respeitando a si mesmo e aos seus pares e semelhantes (seja igual, superior ou subordinado) para que seja respeitado por eles, tanto no sentido horizontal quanto vertical da hierarquia dos cargos e funções. Como já foi dito e reiterado RESPEITO é bilateral, uma via de mão dupla, recíproco e “daqui prá lá e de lá prá cá”, não se impõe, se conquista e se adquire”. In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2012/12/crimes-homicidios-assaltos-roubos.html.
  • - Ver na íntegra in https://gouveiacel.blogspot.com/2017/06/ateistas-materialistas-respeitem-aos.html
Ademais, para demonstrar que nada tenho contra o veraz e autêntico jornalismo sério, impessoal, independente, imparcial, verídico, fidedigno, moral e ético nem sou (nem nunca fui) contra à imprensa-livre (essencialmente imprescindível numa democracia) muito embora seja mais hesitante, reticente, repugne, reproche, objurgue, contrário e avesso aos atuais “agentes-de-transformação-social” da outrora “imprensa-livre”, que virou marrom ou banal: https://gouveiacel.blogspot.com/2019/06/das-muitas-e-varias-banalidades-de-uma.html.

Eis, pois, o que já havíamos dito quanto ao jornalismo e à imprensa, a saber:

É que, pois, é consabido que mais de 95% dos jornalistas da imprensa se deixaram levar por suas convicções ideológicas, certezas idealistas e seus utópicos ideais, olvidando aquilo que Rodrigo Constantino assestara e advertira:
  •  O papel dos jornalistas é ser crítico, mas o duplo padrão é que mata. Nunca usaram o mesmo rigor contra os petistas, e exageram na dose com Bolsonaro, com rótulos absurdos.
  • Tudo isso, porém, deve ficar para trás. O fato é que Bolsonaro foi eleito, apesar do esforço contrário do establishment” – Na íntegra in https://istoe.com.br/hora-de-uniao/.
Aliás, eis o que havíamos postado um renomado blog de assumido escarlate esquerdistas de esquerda e à esquerda ou direito-humanista, a saber:
  • É bem verdade, sim! De fato, “não há crimes do WhatsApp – há criminosos” – ver in http://blog.tnh1.com.br/ricardomota/2018/10/16/nao-ha-crimes-no-whatsapp-ha-criminosos/; inclusive, ao contrário, não há criminosos na mídia mercenária nem na “imprensa-canalha”[Millôr], apenas seus crimes têm [em face à liberdade de imprensa unívoca, unilateral, impessoal e imparcial conforme a verve de useiros e vezeiros escarlates] livre espaço para dissecar, disseminar, espraiar e formar “opiniões” sendo ou não FAKE NEWS – há até “pós-verdades”-, inverídico, falaz, mendaz, loquaz e mordaz é o ignaro, incauto, agnóstico ou subliterato leitor/comentarista que há de engolir os “crimes de imprensa e da imprensa”, mas nunca dos jornalistas, redatores, repórteres séquitos da pauta determinada por editores/redação – aliás, no mais da vez, se escudam no IN OFF, “para preservar suas fontes”; ou não?
  • Os eleitores avessos, dissidentes e contrários ao candidato qualificado, preparado e capacitado pelo e do Establishment somos todos adjetivados de “loucos, bozos, violentos, fascistas, ‘mané bestão’, ‘maria otária’, plateia do “Chacrinha” ou de ‘reacionários, coxinhas e quejandos’ ou ‘desocupados’ (“vagabundos que não têm mais o que fazer que ler blogs”) quando não pechados de “ditadores”, mormente se ousarem em pedir uma intervenção marcial castrense federalizada tal e qual à de outrora, quando fomos felizes... E como fomos felizes!
Diga-se de passagem, que o IN OFF que assegura, garante e resguarda o sigilo, segredo e confidências (das fontes), no mais da vez anônimas e obtidas por meios jamais confessáveis e confessados – como no caso das recentíssimas criminosas invasões de hackers aos celulares e conversações de um restrito grupo de magistrados, procuradores e promotores – cujas exposições midiáticas sequer tiveram o mesmo tratamento dado pelo paladino STF (ou de seu lídimo presidente) tal e qual aos sites Antagonista e Cruzoé: seriam dois pesos e duas medidas (?) – mas a imprensa sequer respeitou à privativa privacidade pessoal de todos “envolvidos”; ou não? “O pau, que dá em Chico, nunca dá em Francisco”!

Com efeito, o desrespeito ou falta de respeito (aqui reclamado e exigido com muita justeza, no mais da vez, em termos salariais) se dá pelos próprios colegas do ramo: uns redatores ou diretores ou âncoras e apresentadores auferem muito mais que seus pares e colegas: uns formados acadêmicos, outros nem isso; inclusive, deixaram de exigir formação superior à classe jornalística; lembram? Nivelaram por baixo?

Enfim, faz-me lembrar do tal programa “maus médicos, má saúde”: quantos da imprensa foram (e ainda são) contra aos nossos médicos e achavam comum, natural, normal e trivial os cubanos auferirem apenas um terço enquanto dois terços seguiam à ilhota caribenha?

Seria hora de “contratar jornalistas cubanos”, nos mesmos termos? Ou, mais uma vez, “O pau, que dá em Chico, nunca dá em Francisco”!
Abr
*JG
P.S.: Postado in https://eassim.net/jornalistas-querem-respeito-e-dignidade-no-trabalho/

terça-feira, 25 de junho de 2019

DAS MUITAS E VÁRIAS BANALIDADES DE UMA “IMPRENSA MARROM”


Joilson Gouveia*


Ressabido, público e notório, pois, sobre tudo o que Joseph Pulitzer, Millôr Fernandes, Olavo de Carvalho, Juca Chaves e até mesmo o escarlate Salvador Allende e, especial e principalmente, o dono do site IntercePT Gleen Greenwald* já haviam discorrido, conceituado, definido e esmiuçado sobre a imprensa – a ver ao final deste – mas é imprescindível trazer à baila, ainda nessa seara, o conceito definido e inserto em Hereges, que é apenas mais uma, dentre tantas outras brilhantes obras, de Gilbert Keith Chesterton, na qual discorre sobre a “A brandura a imprensa marrom”, a ver:
  • Esse jornalismo não é apenas incapaz de exagerar a vida – ele positivamente a subestima; e tem de fazer isso porque se destina à recreação leve e lânguida de homens que a selvageria da vida moderna levou à exaustão. Essa não é, em absoluto, a imprensa marrom; é a imprensa banal”. (Sic.) – Na íntegra in http://gouveiacel.blogspot.com/2019/06/curio-escarlate-tem-um-so-apenas-e.html.

*Como jornalista, não sou brasileiro, mas moro no Brasil há muito tempo, estou chocado com a mídia daqui. Como a Globo, Veja, Estadão estão tão envolvidos no movimento contra o governo, defendendo os partidos de oposição. Eles fingem ter imparcialidade, mas na realidade agem como a principal ferramenta de propaganda”. (Sic.) – Glenn Greenwald.

– Percebe-se, pois, até aqui, o samba do afrodescendente sem juízo (“o samba do crioulo doido” – politicamente incorreto) que bem qualifica os nossos “jornalistas” ou os modernos “agentes-de-transformação-social” da outrora imprensa-livre e formadores da opinião pública, enquanto pensadores-críticos “falantes”!

Note-se, fala-se uma coisa e faz-se outras coisas, pois, que não há nenhum compromisso com a objetividade ou verdade dos fatos: Salvador Allende: “A objetividade não deveria existir no jornalismo, porque o dever supremo do jornalista de esquerda não é servir a verdade, e sim servir a revolução”. Em discurso no primeiro congresso nacional de jornalistas de esquerda. El Mercúrio, 9 de abril de 1971. (Sic.)! Há mais, a saber:
  • "Sem armas, sem guerras, sem divisões"? in https://istoe.com.br/armas-contra-o-golpe/. Postamos o seguinte: É risível, cínico, hipócrita ou má-fé: os brasileiros e brasileiras decentes e de bem que escolhemos o MITO - exatos 57.797.847 de eleitores - para isso mesmo: inalienável, indisponível, impostergável, indiscutível, intransigente e sacrossanto direito de defesa do “inviolável direito à vida” (vide o Art.5º, caput, da CF/88). Preferível ter uma e poder escolher (decidir) usar ou não, que não ter uma nem mesmo a opção a escolher!
  •    STF e Senado irão abrir mão e dispensar aos seus luxuosos automóveis blindados, suas escoltas pessoais, privadas e privativas de seus capatazes pretorianos fortemente armados e munidos de coletes à prova de balas, suas casas vídeo-monitoradas com cercas eletrificadas ou às deliciosas ostras, camarões e lagostas regadas ao vinho importado? Caso positivo, é possível viver "sem armas, sem guerras, sem divisões"!
  •    Aliás, por que não usarem os livros - constituições e códigos debaixo do braço -, cadernos, lápis, canetas e flores, como proteção desses ministros e senadores contrários ao lídimo direito à legítima defesa da vida própria, da família e terceiros; se for o caso? Onde a democracia se não respeitam à vontade da imensa maioria de seu eleitorado?

Aliás, a despeito de não ter nenhuma procuração dos quase 60 milhões de eleitores brasileiros que votamos no Mito, já havíamos assestado:
  • É claro, óbvio e evidente que falei (e falo) por mim e, também, pelos mais de 57 milhões de brasileiros e de brasileiras decentes e de bem deste nosso País e de Nossa Pátria Amada Brasil; os demais foram e ainda são contrários ou se abstiveram, deram um branco ou se anularam porque nulos os são – coisas da democracia (?) – dentre esses, infelizmente, estás junto aos alienados, alienantes e alienistas escarlates, que se dizem “resistentes” ou “ressentidos” à amarga derrota sofrida!
  • Aceita; dizem que dói mesmo... ah, o deca réu ainda está preso, e deverá assim ficar até o exaurimento das penas!
  • Enfim, não me trates pelo que não sou seu: “amigo”; não nutro amizades por esquerdistas de esquerda e à esquerda; saibas! Ao contrário, abomino-os! ;) – Postado em resposta ao comentário de um leitor de blog escarlate: https://www.cadaminuto.com.br/noticia/341213/2019/06/23/caso-sergio-moro-procurador-dallagnol-agia-como-laranja-e-jagunco-do-juiz-de-araque!

Temos dito:
  • A ficha de uns certos “jornalistas” e atoleimados arautos e ruminantes carpideiras escarlates ainda não caiu nem cairá tão cedo haja vista a uníssona litania, cantilena e enfadonha ladainha lamuriosa de seus prantos: querem que o Mito nomeie aos ministérios os “competentes esquerdistas de esquerda e à esquerda” que nos legaram a 119ª posição, dentre 139 nações!
  • Acaso, só por acaso, se o MITO usar da "política-velhaca do toma lá, dá cá"; a práxis dos calhordas espoliadores, sugadores e mamadores de tetas do Erário: os esquerdistas de esquerda e à esquerda ou petralhas da súcia matula de esquerdALHAS ficarão tranquilos, calmos, calados, silentes e até CONTENTES, pois dirão até que o Mito é grande "articulador"! Esses esquerdistas de esquerda e à esquerda, sinceramente!
  • Está corretíssimo o mestre Herbert Monni: “Esquerdistas são carrapatos que tentam aprovar leis que obriguem os cachorros a ficar quietos enquanto sugam todo o sangue deles”! – E “os cachorros” somos nós: o povo!
  • Agora, se o Mito ceder à "política velhaca", todos os esquerdALHAs ficarão quietos, calados e silentes ou contentes! Ou serão capazes de apoiá-lo; ou não?
  • Todos os progressistas, igualitaristas, coletivistas e esquerdistas de esquerda e à esquerda, além de virarem CENSORES “retrógrados, arcaicos e obsoletos conservadores”, agora estão CONTRA às “reformas previdenciária e trabalhista”, que era o carro-chefe deLLes desde FHC, e jamais tiveram coragem, competência e colhões para fazê-las!

Resta claro, pois, que a imprensa marrom ou banal pouco está se lixando para a objetividade e verdade dos fatos; ela não está nem aí!

Eis o que disse o MITO: “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará”!
Daí, pois, a prova bastante: a urbana serenidade, tranquilidade, sobriedade, imparcialidade e impessoalidade de quem cultua o dever de ofício à fidedignidade da verdade verídica, magnânima, altiva, altaneira e justa do nosso Excelentíssimo Senhor Ministro da Justiça e da Segurança Pública Sérgio Fernandes Moro, que “entrou grande e saiu gigante” da sabatina com “os probos senadores”! Mais uma vez, Moro foi, ouviu, respondeu, falou e calou-os! Daí ser reconhecido, pelo povo brasileiro, como verdadeiro herói nacional brasileiro!
O medinho deLLes: aprovando-as; nunca mais voltarão ao poder!
#somostodossérgiomoro #somostodosbolsonaro #bolsonaro2022 #bolsonarotemrazão
Abr
*JG
E AGORA, TAMBÉM, PRETENDE ATÉ "GOVERNAR"!


CURIÓ ESCARLATE TEM UM SÓ, APENAS E ÚNICO ESTRIBILHO!

Joilson Gouveia*


Assim como um curió, que tem apenas um canto só, é-o blogueiro e atoleimado, rançoso, raivoso, resistente e ressentido arauto escarlate, ao ensejo, urge transcrever excertos de G. K. Chesterton inA brandura da imprensa marrom” [Hereges -3ª edição] P.125/126:
  • “Não falo movido por contrariedade, mas pela simplicidade de uma impressão pessoal, quando digo que esse jornalismo irrita por não ser suficientemente sensacionalista ou violento. O verdadeiro vício não é ser alarmante, mas quase insuportavelmente enfadonho. O objetivo é, exatamente, manter certo nível de coisas esperadas e de lugares-comuns; deve ser vulgar, mas também deve ter o cuidado de ser superficial. Não há, de forma alguma, nada daquela aflição plebéia que pode ser ouvida de um motorista de táxi comum numa rua qualquer. (...) Esse jornalismo não é apenas incapaz de exagerar a vida – ele positivamente a subestima; e tem de fazer isso porque se destina à recreação leve e lânguida de homens que a selvageria da vida moderna levou à exaustão. Essa não é, em absoluto, a imprensa marrom; é a imprensa banal”. (Sic.)
Aliás, esse seu enfadonho “canto” é único enquanto pauta concertada pela cúpula (Establishment, Intelligentsia e Nomenklatura) escarlate derrotada pelo MITO! Ou seja, há uma determinação para à cantilena repetitiva desde os “maiores jornais” do Sudeste, para desviar, encobrir, dissimular e ocultar os fatos mais gravosos e infensos à dita cúpula: o condenado “deca réu”, “sua criatura” e o “delator Palocci” viraram réus em mais um processo-crime!

Daí e bem por isso, todo o infame bombardeio escandaloso, falacioso e leviano – por se fundar em crime de invasão de privacidade, porquanto ilegal, imoral, amoral e esdrúxulo e anômalo - sobre o atual Ministro da Justiça e à Força-Tarefa da Lava-Jato, que intentam injuriar, difamar, caluniar e execrar!

Doutro giro, fazem de tudo para encobrir ou abafar os sigilos telefônicos, digitais, financeiros e bancários dos “adEvogados” do pseudo “doido esfaqueador”, especialmente do cliente “lobo solitário” – até hoje não revelaram o conteúdo e teor de seus laptop, notebook, celulares (4) e de suas contas bancárias, embora fosse “desempregado”, e, no dia 06 de setembro, “estivesse na Câmara Federal” (?)!

Esses arautos escarlates, aos quais apelido-os de Frajola (que todo dia e o dia todo intenta pegar o “Piu-Piu”) ou o pobre lobo-coiote, que tenta pegar o Bip-Bip, Papa-Léguas, mas sempre se dão MAL! Seria hilário senão fora risível!

Enfim, para a “mídia nacional criminosa”[Olavo de Carvalho], os dirigentes excepcionais foram FHC, a “inocentA” e os 2 atuais presidiários! 😬😬😬😬

Reconstruir o destruído nesses últimos 34 anos, mormente nos 16 anos escarlates, em menos de 180 dias? Psiu! O capita é MITO, não mágico! 😁😁😁😁

O choro é livre, mas os ex-presidentes escarlates estão presos! 😬😬😬😬

Temos esse direito: “chorar depois”; não? Choramos tristes e calados por 34 anos e 16 de desastrosos escândalos! Deixem-nos tentar 4 anos; sim?
👈👈😎👊👊👊👊😎👉🏼👉🏼
Perderam! Aceitem! Atitudes que estão e serão obrigados a engolir!
Até 2022 é capita! 👈👈😎😁😁😁😁😎👉🏼👉🏼
Abr
*JG
P.S.: Objurgação e reproche postado in https://www.cadaminuto.com.br/noticia/341258/2019/06/24/a-gang-de-toga-e-moro-esta-chateado