sexta-feira, 16 de maio de 2014

BRIOSA NELES!

Joilson Gouveia*
Desde já, é de supina valia gizar, nada há e nem tenho contra à pessoa de nosso “beija-flor” do Parquet e nem aos seus demais honrados integrantes, mas o sugerido ou recomendado ou orientado e até instado à briosa caetés, pelo nosso renomado, douto e competente Procurador Geral de Justiça e meu dileto, fraterno, competente, intrépido, dedicado e admirado amigo Dr Sérgio Jucá – ver http://www.alagoas24horas.com.br/conteudo/?vCod=201513 , seria viável ou praticável ou adequado e até seria perfeito se não fora o ínfimo DETALHE: é CRIME sim; previsto no Art.146 e APENADO com DETENÇÃO (3 meses a 1 ano e multas) podendo ser DOBRADA, no caso do §1º, que chegaria aos 2 anos de DETENÇÃO. Logo descabido o Auto de Prisão em Flagrante Delito – entendimento sub examine e/ou sub censura – pois, delito NANICO onde o cabível é o TCO, que é COMPETÊNCIA EXCLUSIVA PRIVATIVA ou PRIVADA do eficiente, eficaz, assíduo, pontual, dedicado, destemido, abnegado, urbano e perleúdo delegado de polícia. Ou não?
Pode-se inferir, da solução sugerida, apresentada, recomendada e instada pelo douto PGJ, que a briosa tem sido, básica, fundamental e essencialmente, e o é a panaceia, para todos os males sociais:
a) se a UFAL (que é federal e até tem segurança privada; ou seja, há alguém que ganha rios de dinheiro do Erário, com tais empresas privadas de segurança, que tem minado à segurança pública) sofre problemas de violência lá, briosa neles, e;
b) se impedem o IR e VIR dos cidadãos ou quando esses revoltosos manifestantes FEREM ao sacrossanto e impostergável e inalienável DIREITO DE LOCOMOÇÃO, briosa neles, e;
c) se há competições desportivas nas arenas de futebol, briosa nelesE com o uso do BOPE. O que há de ESPECIAL, para deslocar uma tropa especializada ou de elite num espetáculo privado, particular e privativo e movido por ínfima minoria de exploradores dos astros-atletas e que ganham mais que os nossos mestres e professores? -, e;
d) se os bancos oficiais ou privados e agências lotéricas ou dos Correios são assaltados ou explodidos – e notem todos eles têm seus vigilantes armados, arrogantes e cheio de empáfias, que barram aos clientes com celular ou algum metal nas rotatórias dessas agências, briosa neles, e;
e) se precisam de segurança ou proteção nalgumas Instituições dos Poderes Públicos, tais sejam: TCE; ALE; TJAL; Palácio e familiares ou parentela do Executivo; PGJ; PGE, Prefeituras e etc. e até mesmo nalgumas Secretarias de Estado, para funcionarem urgem de briosa neles, e;
f) se desaparece alguma ou aparece morta ou está violentada, agredida ou assaltada ou molestada a quem recorrem? Briosa neles!
Enfim, urge transcrever o que foi postado no renomado Blog do nosso admirado literata do noticiário caetés e tupiniquins, R. Mota, a saber:
Em verdade, aqui na terra dos marechais, nada funciona sem um brioso a tiracolo: não se promove sem ele; nem se procura; nem se delega; nem se judica, nem se investiga, nem se policia; não se trafega; não se transita; não se fiscaliza, nem se reintegram posses e domínios; nem se administra, enfim.
Sem a briosa nem há vida comunitária, bem por isso urgir sua filosofia para o povo, com o povo, pelo povo e do povo enquanto povo que o é o cidadão brioso – a despeito de muitos sequer o tê-lo como tal, antes do fim dela mesma, como no passado já a extinguiram, mas torna feita fênix.
“Os governos passam, as sociedades mudam ou morrem e a briosa é eterna”. Enquanto existir povo, haverá polícia’. Creiam-me!
Até dizem que somos essenciais, imprescindíveis e fundamentais ao Sistema Da Ordem E Segurança Públicas, mas sequer nos valoram ou nos valorizam ou nos reconhecem e nos remuneram ou até mesmo REAJUSTAM AOS NOSSOS SUBSÍDIOS, anualmente, conforme preceitos legais e nem nos tratam como tais! Aliás, não por bonomia ou sinecura ou graçola, mas por DEVER LEGAL REAJUSTAR, ao que deveria ser COMPELIDO PELO PARQUET. Salvo não ser crime descumprir LEIS e CONSTITUIÇÕES. Ou não?
Enfim, mas, lá no Congresso Nacional, querem ou URDEM DEFENESTRAÇÃO ou a antiga e sonhada, almejada e anelada EXTINÇÃO DAS BRIOSAS DO BRASIL, com o ESCOPO ou DESIDERATO ou fundado em premissas ou ardis perigosos e enganadores de UNIFICAÇÃO ou de CARREIRA ÚNICA ou de CICLO COMPLETO DE POLÍCIA em face de apoios de associações de delegados e de praças.
CARREIRA ÚNICA? Ora, o delegado nem faz parte dos quadros organizacionais das polícias.
Como haver CICLO COMPLETO? Se o delegado ou dita autoridade policial, nunca ou quase nunca, vai ao local do crime, que, no mais da vez, é preservado por quem primeiro acorre e socorre, e por quem? Quem? Quem? Briosa neles!
Abr
*JG

Nenhum comentário:

Postar um comentário