domingo, 17 de março de 2019

O CHATO É SER CHATO SEM TER NENHUMA RAZÃO DE SÊ-LO!

Joilson Gouveia*

Por mais “iguais”, símiles, semelhantes, similares e parecidos que sejamos, somos todos díspares, diversos, diferentes e desiguais – nem todos nossos dedos são exatamente iguais!

Aliás, já havíamos dito: apenas na lei (isonomia) seríamos - ou deveríamos - ser iguais ou não dessemelhantes – ver em nosso blog sobre “seres únicos”! A ver: https://gouveiacel.blogspot.com/2017/04/ser-unico-ou-unico-ser-e-inefavel.html em resposta dialética ao nobre “Peninha”, aqui mesmo no seu Blog! O chato de ser chato é não ter nenhuma razão para sê-lo, mas gustibus et coloribus non est disputandum - gosto e cor não se discute, como já disseram os romanos.

Ora, ser chato ou deixar de sê-lo dependerá sempre da idiossincrasia do alter: a alteridade que incomoda ao ego próprio ou do outro, reside na anuência ou aversão ao chato, daí a censura vista e sofrida quando o chato contesta, discorda, fala ou “chega”! O que está mais que explicado!

Aliás, mais uma vez, vê-se que tem razão, aquele mestre que “tem como profissão ter razãoOlavo de Carvalho: “ser odiado por multidões de ignorantes é o preço de não ser um deles”.

Ser um “ser” irritante, insuportável, ranzinza, intragável ou chato, sob o ponto de vista, opinião (doxa), na impressão ou na avaliação do alter é comum aos que se incomodam em ver o seu ego sob análise, exame ou diatribe e quiçá censurado!

Observar e aceitar, saber ouvir e entender (compreender) de gentes é o que nos torna seres humanos, falíveis como todos somos; claro! A lembrar daquela moda antiga - os sexagenários hão de lembrar - do “Amar é...”- “aceitar o outro (a) (a pessoa) como ele(a) é”!

Enfim, é inescrutável: “errar é comum a todos; todos podem errar! Reconhecê-los, poucos ou nenhum”! Mais que prenhe de razões: “A menor minoria na terra é o indivíduo. Aqueles que negam os direitos individuais não podem se dizer defensores das minorias”- [Ayn Rand].

A fortiori, os favoráveis ao aborto, embora se digam amar à vida, serem antibelicistas, não-armamentistas e direito-humanistas, pacatos, pacíficos e da PAZ? Pena de morte apenas aos incipientes, indefesos e inocentes; aos condenados jamais!

Encerro, torcendo para não ser CENSURADO: “sentir pena dos culpados é trair os inocentes” – [Ayn Rand]
Abr
*JG
P.S. Postado in http://blog.tnh1.com.br/ricardomota/2019/03/17/as-diferencas-que-nos-fazem-iguais/

sábado, 16 de março de 2019

“UM POVO ARMADO É UM POVO LIVRE” – “DESARMAR O POVO É O MEIO MAIS EFICIENTE DE ESCRAVIZÁ-LO”

Joilson Gouveia*


Transcrevo abaixo excertos de nossos textos editados em nosso modesto blog, a saber:
  • “No Brasil, desde o tal “pacificadorEstatuto do Desarmamento, exatos 16 anos, há um nefasto, funesto, nefando e mórbido legado de mais de 848.400 mil vítimas de homicídios ou CVLI Crimes Violentos Letais Intencionais, como denominado pelos especialistas humanistas e caterva de esquerdistas de esquerda e à esquerda – dos quais a imensa maioria (de 15 a 35 anos) foi vítima daqueles mesmo tutelados pelos “direitos dos manos”: “os coitadinhos excluídos sociais”, que jamais dão às suas vítimas uma “segunda chance”, que os que veem e creem na “lógica do assalto” querem assegurar-lhes e se lhes têm garantido! A rigor, desde o famigerado, perverso e maléfico ECA – Estatuto da Criança e Adolescente – que houve recrudescimento vertiginoso e descontrolado da letalidade violenta: http://gouveiacel.blogspot.com/2011/08/o-brasil-acaba-com-o-tal-de-eca-ou-ele.html. Antes disso e do ECA, todos éramos felizes, muitos felizes, tranquilos e seguros, ver: https://gouveiacel.blogspot.com/2016/11/eramos-felizes-ah-como-eramos-felizes.html.”
  • Já dissemos, repetimos, reiteramos e replicamos, em nosso modesto blog, “não é a arma quem mata”, mas aquele ou quem faz dela um uso indevido, cruel e assassino, que detém uma índole perversa, insana, cruel e mortífera – quem deseja matar o semelhante (por “ódio” – aliás, só o ódio ceifa, imola, culmina, consuma e exaure a vida! “Quem ama não mata”! -, ou outro fútil e motivo torpe qualquer) o faz e o fará, com ou sem arma de fogo: asfixia, estrangulamento, envenenamento, atear fogo na vítima ou ácido, faca, pau, pedras e etc.
  • Entrementes, urge, pois, relembrar que o plebiscito do desarmamento foi urdido pelo projeto criminoso de poder, a saber: “...é imperativo, para que o Socialismo chegue ao poder, desarmar a população. A História nos ensina que não se pode tomar o poder onde o povo estiver fortemente armado. Um povo armado é um povo livre”. Leon Trotsky 1879 -1940.
  • (...)
  • Enfim, a atual “flexibilização de armas não obriga a ninguém ter uma arma em casa, quem é contra basta não comprar” e contar com a “segunda chance dada pelo algoz”; claro! “Ninguém é obrigado a ter uma arma em casa, mas é preciso respeitar a opinião de quem acha que precisa ter uma para se sentir mais seguro” – Sérgio Moro.
  • Ora, “se você não quer ter uma arma para se defender o problema é seu! Se você acha que não deve reagir para se defender, direito seu! Se você acha que o seu direito de escolha deve se sobrepor aos dos outros, aí o problema é nosso. Sem Liberdade não há democracia”.
  • O guarda-chuvas não acaba com elas nem com o inverno, apenas protege ao seu usuário de se molhar e contrair um simples resfriado, por exemplo!
  • Eis, pois, a “lógica” de esquerdistas de esquerda e à esquerda:
  • a) Se liberar a maconha e as drogas o consumo diminuirá;
  • b) Se liberar ou “legalizar o aborto” reduzirá seus números;
  • c) Mas se liberar o porte ou a posse de arma vai ter tiroteios todos os dias e o dia todo.
  • Abr
  • *JG – Na íntegra in http://gouveiacel.blogspot.com/2019/03/desarmar-o-povo-e-o-meio-mais-eficiente.html
Aditando, assim com o faz o “Peninha”, um pensamento de um destacado “ícone escarlate” deLLes, assim como o citado Chico, a saber: “Sou totalmente contra prender menor que matou uma pessoa. Devemos colocá-lo na escola para reeduca-lo. Quem morreu, morreu, não volta mais. Agora, deixar preso um muleque a vida toda só porque ele matou, sou contra”. (Sic.) – Lula, julho/2015. Revista Época.

Enfim, “as palavras convencem e os exemplos arrastam” e conduzem ou reproduzem”!
Abr
*JG


REITERE-SE: SEM CASTIGO, PENA E SANÇÃO, NÃO HÁ SOLUÇÃO! *

Joilson Gouveia*


O título e encerramento deste (já editado em nosso blog) decorrem, adequada e apropriadamente, para replicar ao texto infra, a saber:
  •  A dignidade que não se encarcera muitas vezes é a primeira a por o pé na prisão
  • DPE vai abrir procedimento para investigar situação de insalubridade na Central de Flagrantes
  • Por: Graça Carvalho
  • De tempos em tempos, entidades ligadas à defesa dos direitos humanos e instituições essenciais à Justiça, a exemplo da Defensoria Pública, vão às instituições de privação de liberdade para conferir se o princípio da dignidade das pessoa humana está sendo devidamente observado. São raras as ocasiões em que a perda das liberdades civis não incluem a perda de dignidade de quem está sob a tutela do Estado, cumprindo uma pena, ou mesmo antes da condenação.
  • Hoje, por exemplo, o defensor público do Núcleo de Tutela Coletiva da Defensoria Pública do Estado (DPE/AL), Othoniel Pinheiro Neto, inspecionou a estrutura física e sanitária da Central de Flagrantes I, situada no bairro do Farol, e constatou péssimas condições de higiene na unidade.
  • Conforme a Ascom da DPE,  a visita se deu após denúncia de que os presos estariam convivendo com insetos e roedores, além de mau cheiro e falta de produtos de higiene pessoal. Ao chegar na Central, os presos informaram que precisam jogar os restos de comida no corredor das celas para se livrar de animais como ratos e baratas. Nada mais medieval.
  • A inspeção também serviu para avaliar a situação dos alimentos e a quantidade de presos que estão no local. De acordo com a Chefia de Operações, os detentos têm três refeições ao dia e o limite máximo de internos não ultrapassa 24, conforme decisão judicial.
  • Enfim, diante dos fatos apresentados, o defensor público ficou de abrir procedimento administrativo para investigar a situação de insalubridade no local. Ouviu os dois lados, mas não vai deixar de cumprir seu papel.
  • Ótimo, a Constituição Federal agradece.
  • (Com informações da Ascom da DPE/AL) (Sic.) – Na integra in https://eassim.net/a-dignidade-que-nao-se-encarcera-muitas-vezes-e-a-primeira-a-por-o-pe-na-prisao/

Zelar por e dos lobos é sacrificar às ovelhas e desdenhar aos cães pastores”! De logo, indagar-lhes-ia: quantas visitas foram feitas às delegacias (OPM e quartéis) de polícia, para saber da salubridade mínima e dignidade da pessoa humana destes? Que liberdade tem os mortos por esses presos?

Entrementes, em tempo algum ou em nenhum tempo essas referidas “entidades” visitaram às famílias enlutadas, vitimadas por esses “visitados” que essas entidades tanto se preocupam em saber de suas dignidades (de pessoa humana) estão “sendo devidamente observada”, porém estão deveras preocupadas com o respeito à “dignidade humana” dos algozes, ora presos!

Urge indagar se algum desses “defensores” ou tais entidades já estiveram nas casas das famílias enlutadas, por esses “carentes de dignidade da pessoa humana”, também não convivem com ratos, insetos e baratas, além de mau-cheiro e falta de produtos de limpeza e higiene pessoal, também, em suas casas?

O paladino, diligente e preocupado defensor público já visitou às famílias enlutadas, para saber se tais princípios estão sendo observados e assegurados pelo Estado ou não é necessário?

Será que as famílias enlutadas por “pessoas humanas de dignidade” têm três refeições ao dia e vivem dignamente, confortável, cômoda e saudável com a salubridade mínima ideal?

Mais ainda, será que as famílias enlutadas por esses “dignos cidadãos presos” auferem aquele “irrisório” auxílio-reclusão – bem maior que um salário-mínimo do trabalhador - ou, no mínimo, um salário-mínimo por parte do Estado?

Enfim, “sentir pena dos culpados é trair os inocentes” – Ayn RandTratar bem aos culpados ou condenados é desdenhar de suas vítimas, além de incentivar o crime ou fazer apologia aos criminosos! A prisão não é resort nem deve ser motel ou pousada de férias de bandidos!

Já dissemos: É que, sem castigo, pena e sanção, não há solução:
  • Enfim, onde não há e quando não há CASTIGO ou a certeza de sua aplicação não há arrependimento e, muito menos, nem a consciência ou o remorso de que errou!
  • Presente o antônimo ao adágio: o crime não compensa!
  • Positivaram-no: CRIME COMPENSA E RECOMPENSA – O ESTADO E OS GOVERNOS GARANTEM! OU NÃO? - http://gouveiacel.blogspot.com/2013/10/presidios-ou-penintenciarias-que.html

Abr
*JG

sexta-feira, 15 de março de 2019

A “HEROÍNA” DOS ESCARLATES ESQUERDISTAS DE ESQUERDA E À ESQUERDA

Joilson Gouveia*


As resistentes carpideiras escarlates lamuriosas, chorosas e ávidas por “mártires” esquerdistas de esquerda e à esquerda, para chamarem de “seus heróis”, ao que se nos antolha, são mesmo desmioladas, desmemoriadas e assaz descaradas, haja vista “olvidar” que foram mortos outras quatro dezenas de vereadores, no mesmo ano e nesse Brasil afora, bem como assassinaram uma magistrada com 21 tiros no mesmo RJ, mas esta não era filiada ao “pacato, pacífico e pacifista PSOL”, bem por isso não importa nem tem nenhuma valia, tal e qual, por exemplo, a policial militar Juliane Santos: mulher negra; homossexual, pobre e policial, também assassinada covardemente, ora esquecida pelos do movimento “mexeu com uma, mexeu com todas”, vez que não favorece à “narrativa”! (?)

Juliane defendia à sociedade; já a “heroína” deLLes, defendia os “direitos dos manos” (os criminosos são vítimas da sociedade mereciam uma segunda chance, pois há uma lógica no assalto – Márcia Tiburi, aquela da laicidade do cu), à liberação das drogas e do aborto: “meu corpo, minhas regras”!
Além de defender às invasões do MTST, MST e outros delinquentes. Aliás, era uma intransigente, aguerrida, ferrenha e combativa à intervenção militar no RJ, à redução da maioridade penal e ao efetivo, diário e árduo trabalho da PM! Ou seja, fiel à CAUSA deLLes!
Ademais, se dizia “representante das comunidades”: Rocinha – 22 votos; Complexo da Maré – 50 votos; Cidade de Deus – 89 votos; mas, a rigor, fora eleita na zona Sul, reduto de Marcelo Freixo, Caetano, artistas cult’s, celebridades, filhinhos de papai, usuários de drogas e maconheiros; Leblon – 1.027 votos, Laranjeiras – 1.900 votos, e Copacabana – 2.742 votos!

Era negra (de cabelos loiros), mas namorava uma branca...

Quanto ao “doido lobo solitário”, urge trazer à colação o seguinte:
  • Cláudia Wild @Clauwild1
  • Adélio Bispo não foi considerado mentalmente incapaz para filiar-se ao PSOL formar-se em pedagogia; trabalhar; apoiar líderes políticos; manter contas bancárias; planejar o crime. Todavia, sua inimputabilidade surgiu após quase assassinar Bolsonaro. Algo não bate nesta história”.

- Adiciono: o “inimputável” (deficiente mental) viajava sozinho, e fez curso de tiro, usava notebook, celulares e teve rendas bastante – apesar de desempregado - para contratar uma bancada de adEvogados mineiros renomados e tinha perfil nas redes sociais – pense num doido desenrolado!

Para pensar na cama – plagiando Joelmir Beting – que fim levou a assessora ilesa, intacta, invulnerável e invisível, que sobreviveu por ter trocado de lugar com a suposta “heroína”? 

Abr
*JG

#somostodossérgiomoro #somostodoslavajato #somostodosbolsonaro #bolsonarotemrazão #bolsonaro2022 #lavatogasim #faxinageralnostfjá #foratóffoli #foragilmar #cadeianogilmarjá 👈👈😎👊👊👊👊👊👊👊👊👊😎👉👉

A QUEM SERVE A “ALTA CORTE TOTALMENTE ACOVARDADA”?

Joilson Gouveia*


Para que serve e tem servido o STF? O que significa STF? Atualmente, para isso: “Soltar Todos Finórios”!

Lembrai-vos: dessa “alta corte totalmente acovardada” – toda nomeada por eLLes – há apenas dois ministros originariamente “juízes”; os demais jamais judiciaram ou julgaram nada em suas vidas: “o juiz não é nomeado para fazer favores com a justiça, mas julgar segundo as leis” [Platão] – inclusive, o atual presidente da dita Alta Corte nada mais é aquilo que sempre fora: um reles militante escarlate; os quais ascenderam aos vitalícios, perenes e permanentes cargos graças às benesses, sinecuras e graçolas daqueles que detiveram, à época, a caneta de nomeação de todos que ali estão: todos devem aos donos da caneta, e devem muito; claro!

Uma democracia que se preze não pode nem deve ficar refém e a mercê de apenas onze cabeças de semideuses ou deuses supremos que se acham, se sentem se arvoram e pensam ou têm convicção e certeza de estarem acima da própria Lei Maior – nada do que está escrito nela vale, diante das idiossincráticas ilações desses “seres supremos”! Inovam, inventam, criam, arranjam, deturpam e até fraudam à Constituição Federal – todos vimos isso naquela “queda sem coice”; ou não? Aliás, o próprio resultado ou placar de 6 a 5 denota inexistir certeza, sintonia, harmonia e clareza no entendimento decisório uníssono e conforme as leis; ou não?

Onde o dever? Desconhecem! O que vale mesmo são os interesses comezinhos, umbilicais, espúrios, anômalos, esdrúxulos, ilícitos e ilegais ou contra legis: todos vimos desde o mensalão!

Ah! Lembram da célebre frase de um ministro do TSE: não serei coveiro de prova viva; posso até participar do velório, mas não carrego o caixão”?
- Daí já se pode imaginar o que advirá, sobrevirá e está porvir doravante; sem falar que raríssimos foram condenados no (e pelo) STF!

Reitere-se:
  • Enfim, já havíamos assestado, repetido, reiterado e replicado: a democracia e, por conseguinte, o estado democrático, humanitário e de direito não há de se prestar ou servir de valhacouto invulnerável, inviolável, imaculado, intransponível, inatingível e seguro aos contumazes indivíduos, sujeitos e elementos e, no caso, maus-elementos, criminosos do colarinho-branco, preto, verde, azul, amarelo ou roxo etc.
  • Ora, seu arcabouço jurídico-positivo-legal e constitucional, contrario senso, deve albergar e servir de trincheira, abrigo e proteção ao digno cidadão, probo, honesto, honrado, decente, digno, de bem e livre de quaisquer imputações, máculas, nódoas, manchas e/ou condenações e até de presumíveis presunções de inocência, aqui derrogadas, por reiteradas condenações, como in caso. A ver:
  • Nada contra os advogados, mas o Estado* (que somos todos nós) de Direito não pode nem deve servir de valhacouto, albergue, abrigo, guarida ou trincheira aos contumazes criminosos, no mais da vez, parlamentares (como se pode inferir das operações policiais-federais) que legislam para alterar a lei atual, para tutelar, proteger e salvar não somente suas próprias peles, sobretudo à do “asceta de prístinas virtudes”. Ou não?
Anistia só deve se aplicar em casos de crimes de opinião ou nos crimes políticos nunca nos crimes-de-políticos.
– Na íntegra em nosso Blog CENSURADO, aqui pelo FOICE-book.
Abr.
*JG
P.S.: Urge, pois, endireitarmos nosso país, é bom JÁ IR se acostumando, e, mais que isso, JÁ IR aceitando!
- Na íntegra in D’Artagnan Juris: “para-ter-direitos-urge-ser-direito”.


quarta-feira, 13 de março de 2019

DESARMAR O POVO É O MEIO MAIS EFICIENTE DE ESCRAVIZÁ-LO*

Joilson Gouveia*


Os EUA, em caso que tais (tragédias ou chacinas coletivas), são relembrados e citados pelos especialistas humanistas e grande parte da mídia de “uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corruPTa”[Pulitzer] ou “imprensa-canalha”[Millôr] ou ”organização criminosa, nada mais”[Olavo de Carvalho] “com 320 milhões de habitantes, população extremamente armada(30 milhões de armas registradas), onde o policial é herói e o bandido vilão, há 12 a 15 mil homicídios ao ano”; no Brasil, “há mais de 210 milhões de habitantes, população desarmada pelo ED (só 8 milhões de armas registradas), o policial é bandido e o bandido é vítima quando não herói, há mais de 61.619 a 70.000 mil homicídios ao ano”.

Frase título é atribuída e de autoria de George Mason.

No Brasil, desde o tal “pacificadorEstatuto do Desarmamento, exatos 16 anos, há um nefasto, funesto, nefando e mórbido legado de mais de 848.400 mil vítimas de homicídios ou CVLICrimes Violentos Letais Intencionais, como denominado pelos especialistas humanistas e caterva de esquerdistas de esquerda e à esquerda – dos quais a imensa maioria (de 15 a 35 anos) foi vítima daqueles mesmo tutelados pelos “direitos dos manos”: “os coitadinhos excluídos sociais”, que jamais dão às suas vítimas uma “segunda chance”, que os que veem e creem “na lógica do assalto” querem assegurar-lhes e se lhes têm garantido! A rigor, desde o famigerado, perverso e maléfico ECA – Estatuto da Criança e Adolescente – que houve recrudescimento vertiginoso e descontrolado da letalidade violenta: http://gouveiacel.blogspot.com/2011/08/o-brasil-acaba-com-o-tal-de-eca-ou-ele.html. Antes disso e do ECA, todos éramos felizes, muitos felizes, tranquilos e seguros, ver: https://gouveiacel.blogspot.com/2016/11/eramos-felizes-ah-como-eramos-felizes.html.

Já dissemos, repetimos, reiteramos e replicamos, em nosso modesto blog, “não é a arma quem mata”, mas aquele ou quem faz dela um uso indevido, cruel e assassino, que detém uma índole perversa, insana, cruel e mortífera – quem deseja matar o semelhante (por “ódio” – aliás, só o ódio ceifa, imola, culmina, consuma e exaure a vida! “Quem ama não mata”! -, ou outro fútil e motivo torpe qualquer) o faz e o fará, com ou sem arma de fogo: asfixia, estrangulamento, envenenamento, atear fogo na vítima ou ácido, faca, pau, pedras e etc.

Entrementes, urge, pois, relembrar que o plebiscito do desarmamento foi urdido pelo projeto criminoso de poder, a saber: “... é imperativo, para que o Socialismo chegue ao poder, desarmar a população. A História nos ensina que não se pode tomar o poder onde o povo estiver fortemente armado. Um povo armado é um povo livre”. Leon Trótski 1879 -1940.

Excertos do que havíamos dito sobre o tema, a saber:
  • Doutro giro, enquanto os meliantes, marginais, delinquentes e criminosos infanto-juvenis, desprovidos de registro, cadastro e de porte-legal, portam suas armas (de uso permitido e até de uso restrito) e de grosso calibre e, livremente, ao seu livre-nuto, alvedrio e bel-prazer, ceifam as vidas de cidadãos (com ou sem posse de armas), “institucionalizando a pena-de-morte” aos homens e mulheres de bem, honrados, honestos e decentes “dessepaiz”.
  • Os “excluídos sociais” ou denominados “vítimas da sociedade”, mormente infanto-juvenis (crianças e adolescentes) podem tudo, menos estudar e trabalhar, “nessepaiz”. Eis a cruel, crua, dura e nua verdade!
  • Entrementes, contudo, ainda que esteja coberto de razões procedentes, pertinentes e contundentes do autor do texto em liça, esposado e questionado por Bene Barbosa, urge destacar que não basta ter, possuir e portar uma arma para defesa, é preciso ser preciso no seu uso, manuseio e capacidade, habilidade, técnica, e, sobretudo, coragem para usar, se preciso for! Pois, não sendo preciso em seu uso, seu erro poderá ser-lhe perigoso, danoso, gravoso e fatal para si próprio ou aos seus entes queridos – sem seu uso preciso, exato, indispensável, certo e correto, a vítima poderá ser o usuário impreciso, imprudente, imperito ou negligente. Ter sem saber usar é o mesmo que não ter! (...)
  • (...) “Não sou contra ao direito de defesa do cidadão, mas sou CONTRA ao comércio "legal" de armas (sem contar o ilegal - que rende muito mais aos "comerciantes"), para se exercer o sacrossanto e inalienável direito de autodefesa urge que o cidadão saiba USAR essa defesa, seja uma ARMA DE FOGO ou não.
  • Ter uma ARMA sem saber usar é o mesmo que ter veículo automotor ou automóvel e não saber dirigir ou poder CONDUZÍ-LO, conforme o CTB, daí os altos índices de mortes no trânsito: por INABILIDOSOS IMPRUDENTES habilitados aliados às más SINALIZAÇÕES DAS VIAS MALFEITAS E MÁ CONSERVADAS, para não dizer estreitas, esburacadas, inseguras e escorregadias.
  • O atual ED veta esse direito, o direito de portar uma arma, a despeito de o plebiscito ter sido favorável ao DIREITO de TER, possuir e dispor de uma ARMA, para sua autodefesa e de sua família, mas o ED, ainda assim, VETOU seu PORTE, seu USO, sua CONDUÇÃO, seu TRASLADO - de que adianta TER uma e NÃO PODER dispor de seu uso, NÂO PODER PORTAR? É ter um veículo e NÃO USÁ-LO, para sua locomoção. O ED é contra ao PORTE, não ao POSSUIR, ao TER.
  • Mas, também, deixou LIVRE, LEVE e SOLTO seu "comércio" legal e ILEGAL, daí o excessivo número de armas fora do CONTROLE do Estado e de seus ÓRGÃOS policiais, e, por conseguinte, o excessivo índice de assassinatos, de homicidas. Há mais homicidas que cidadãos?
  • De que adianta PROIBIR o COMÉRCIO, o USO e PORTE de ARMAS se não há a fiscalização, supervisão, policiamento e o CONTROLE dessa proibição? O ED passa a ser INÓCUO sem esse CONTROLE. É LETRA MORTA E SEM VIDA. – Na íntegra in https://gouveiacel.blogspot.com/2017/02/arma-poder-possuir-sem-poder-portar-e.html
Enfim, a atual “flexibilização de armas não obriga a ninguém ter uma arma em casa, quem é contra basta não comprar” e contar com a “segunda chance dada pelo algoz”; claro! “Ninguém é obrigado a ter uma arma em casa, mas é preciso respeitar a opinião de quem acha que precisa ter uma para se sentir mais seguro” – Sérgio Moro.

Ora, “se você não quer ter uma arma para se defender o problema é seu! Se você acha que não deve reagir paras e defender, direito seu! Se você acha que o seu direito de escolha deve se sobrepor aos dos outros, aí o problema é nosso. Sem Liberdade não há democracia”.

O guarda-chuvas não acaba com elas nem com o inverno, apenas protege ao seu usuário de se molhar e contrair um simples resfriado, por exemplo! Eis, pois, a “lógica” de esquerdistas de esquerda e à esquerda:
a)    Se liberar a maconha e as drogas o consumo diminuirá;
b)    Se liberar ou “legalizar o aborto” reduzirá seus números;
c)    Mas se liberar o porte de arma vai ter tiroteios todos os dias e o dia todo.
Abr
*JG

OS RESISTENTES PADECEM DE INCURÁVEL COMPLEXO DE FOURIER

Joilson Gouveia*

Ressabido que esquerdistas de esquerda e à esquerda padecem de grave mal incurável: “complexo de Fourier”; segundo Ludwig von Mises. Bem por isso, urge duradoura vacinação perene (doses de Direita nelles), mas é urge ter estômago de avestruz, paciência extremada, sangue de baratas, autocontrole, piedade e ignorar à realidade da conjuntura política atual e recente, para ler tanta estupidez, nas logorreias, asneiras e vitupérios vomitados por blogueiros escarlates dos webjornais caetés Cada Minuto: https://www.cadaminuto.com.br/noticia/335501/2019/03/10/o-brasil-que-mata-inocente-e-exalta-miliciano e, também, do ÉAssim: https://eassim.net/quando-a-farda-vira-escudo-para-criminosos/; em ambos notamos lamúria, lamento e chororô esperneados pela tal “resistência”, que estiveram – e ainda estão - em estado sonambúlico, letárgico, ignaro, agnóstico ou sofre hebetismo ou comatoso, nos últimos 16 anos!

Um tenta criminalizar à vizinhança como cúmplice de um “suspeito” (da execução daquela heroína vermelha); outro, tenta ligar ações policiais mais enérgicas, ríspidas e brutais, de uns policiais militares, contra “pobrezinhos excluídos sociais” postos num camburão – dois inocentes, para o blogueiro – ao presidente do Brasil. Pasmem! Aos quais objurgo, repudio, repilo, contesto e reprocho com as transcrições de memes, das redes sociais, que retratam tudo isso, a saber:
  • "O ‘judeu’ foi o primeiro a chegar na posse do ‘nazista’, a esposa discursou antes do ‘machista’, o hino foi interpretado em libras por um negro e homossexual, na posse do ‘racista-homofóbico’! Os que se diziam ‘defensores da democracia’ se recusaram a participar da posse do presidente eleito democraticamente”! (Sic.)
  • Como jornalista, não sou brasileiro, mas moro no Brasil há muito tempo, estou chocado com a mídia daqui. Como a Globo, Veja, Estadão estão tão envolvidos no movimento contra o governo, defendendo os partidos de oposição. Eles fingem ter imparcialidade, mas na realidade agem como a principal ferramenta de propaganda”. (Sic.) – Glenn Greenwald.
  • O maior derrotado nestas eleições será o JORNALISMO. Nunca se viu tanta perversão, tanta canalhice, tanta servidão, tanta sujeira, tanta covardia, tanto escárnio. Os jornalistas dignos (muito poucos) devem estar envergonhados”. (Sic.)
  • Salvador Allende: “A objetividade não deveria existir no jornalismo, porque o dever supremo do jornalista de esquerda não é servir a verdade, e sim servir a revolução”. Em discurso no primeiro congresso nacional de jornalistas de esquerda. El Mercúrio, 9 de abril de 1971. (Sic.)
Detalhe: os amigos deLLe (réu/condenado/preso e ainda processado) foram processados, condenados e presos, mas o “recluso de Curitiba é inocentO”! Porém, convém relembrar que, esses tais jornalistas, defendiam aos supostos “médicos-cubanos” que sobreviviam, no Brasil, com um terço dos subsídios; pois dois-terços alimentavam los Hermanos castristas – coisa que os resistentes acham natural, normal, aceitável e viável – Eis aí uma “excelente ideia” ao novo governo brasileiro, para tirar o Brasil da grave crise legada pelos escarlates, dos últimos 16 anos: pagar um terço dos subsídios aos trabalhadores, funcionários e servidores públicos (até dos privados) brasileiros, confiscando dois-terços dos subsídios, salários e remunerações, para ajustar a balança fiscal, econômica e financeira e cobrir ao déficit público, mormente da Previdência e Seguridade Social, especialmente dos “resistentes jornalistas, blogueiros, arautos e carpideiras escarlates”; que tal?

Certamente, tal medida teria o apoio deLLes, afinal todos ganhariam igual percentual: apenas um terço do merecido, devido e justo ganho: dois-terços ao “governo” – “Ao Estado tudo, fora do Estado nada”! Bravos! SQN!

E, por acaso, se o MITO ficasse com um terço e pagasse apenas dois terços a todos; não seria má ideia (na lógica de socialistas/comunistas/marxistas/stalinistas/trotskistas/gramscistas e fabianistas; claro!), ou aos efusivos progressistas, igualitaristas, coletivistas e humanistas! Ou não? Seríamos, enfim, todos iguais, miseravelmente iguais e na mesma miséria igual à cubana! Que bacana! Mas, Deus é mais! :O :D ;) SQN!

O nosso MITO eleito, diplomado, aclamado e preferido por mais de 75% do povo brasileiro, empossado em janeiro de 2019; já o seu está condenado/preso e processado não foi à solenidade de posse, preferiu ver em CADEIA NACIONAL; está preso (literalmente) na carceragem da “república de Curitiba” por outros “compromissos”! Aceita, e respeite: o Brasil tem um novo presidente e um novo governo, de 2019 a 2021!

Enfim, é um imenso prazer: nadar nas lágrimas de carpideiras escarlates! O choro é livre; eLLe continua, permanece e continuará preso! Ah! Recebeu mais 12 anos e 11 meses somados aos 12 anos e 1 mês, perfaz 25 anos de xilindró! 😀 🙂 😀 😉
Abr
*JG