segunda-feira, 12 de março de 2018

TENTANDO RESPONDER AO BLOG INDAGADOR


Joilson Gouveia*

Atribui-se a Voltaire - François-Marie Arouet: “A civilização não suprime a barbárie; aperfeiçoa-a”.
Além dos citados comunistas/socialistas ou, como se autodenominam, “progressistas” acima, convém destacar alguns mais recentes e do mesmo quilate, jaez e naipe escarlate, a saber: Fidel Castro (Raúl Castro); Hugo Chaves (Nicolás Maduro); Evo Morales, Cristina Kirchner; Lula (Dilma Rousseff – Michel Temer) ou não?
Adendo:
Gize-se que, em apenas doze anos de lulopetismo, foram ceifados mais de 700 mil brasileiros, mortos por CVLICrimes Violentos Letais Intencionais – sem estarmos em guerra convencional declarada, admitida e reconhecida.
Aliás, somem-se a essas mortes as das filas de sucateados hospitais, por doenças outrora debeladas (sarampo, febre-amarela, cólera, dengues e etc.) em acidentes letais de trânsito e no Trânsito, nessas estradas, rodovias e vias esburacadas e mal sinalizadas e sem nenhuma segurança, mas repleta de radares; claro!
Urge lembrar que, a II Grande Guerra matou bem menos que os coletivistas pacifistas socialistas/comunistas, que ceifaram milhões de nacionais, em tempos PAZ, só por serem dissidentes ou neutros”!
Daí o “blog teria questionado”! Supondo-se que a indagação do blog tenha sido: “quem matou melhor”? – E não “quem mantou melhor”? Tentarei responder ao meu parco entender, sentir, examinar e mensurar (sem retóricas ou cinismos), tomando por premissa o inalienável, impostergável e sacrossanto direito à vida e à legítima-defesa-própria e à de terceiros, como já havíamos dito num breve comentário anterior, a saber:
Aos “politicamente corretos”, “progressistas”, “humanistas, pacifistas, coletivistas, igualitários, fraternos e justos” esquerdistas de esquerda e à esquerda que me perdoem – querendo perdoar ou até mesmo tolerar e entender – sinto em desconcordar de suas ideias, ideais e ideologias, mas a coisa é muito simples, a saber:
Atribui-se a Rui Barbosa: Quem não luta pelos seus direitos não é digno deles”, dentre os quais a Liberdade, a Propriedade, a incolumidade, a integridade, a tranquilidade e inerentes à própria Vida enquanto pessoa, sujeito indivíduo e Ser Humano [Art. 5º caput, da CF/88 e seguintes: (...) inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, À SEGURANÇA e à propriedade, (...)], sobretudo o direito à legítima defesa da vida própria ou de terceiros, conforme estatuído no Código Penal Brasileiro:
o    Legítima defesa
o    Art. 25 - Entende-se em legítima defesa quem, usando moderadamente dos meios necessários, repele injusta agressão, atual ou iminente, a direito seu ou de outrem. (Redação dada pela Lei nº 7.209, de 11.7.1984)
Eis, pois, o dito bem antes por Rudolf Von Ihering: “Temos, pois, o dever de defender nosso direito, porque nossa existência moral está direta e essencialmente ligada à sua conservação; desistir completamente de defesa, o que não é muito prático, porem que poderia ter lugar, equivaleria a um suicídio moral”.
Abr
*JG”
Convenhamos todos, numa guerra convencional declarada ou num conflito bélico a morte dos beligerantes contendores é até natural, normal, comum e razoavelmente admitida, tolerada, suportada e compreendida como decorrente de ATOS DE GUERRA, o que é bem díspar, diverso, diferente e contrário ao de um crime por razões ideológicas ou dissidências políticas e em “tempos-de-paz” a ceifar seus compatriotas residentes e nacionais, desde antes da URSS até as atuais Coréia-Nortista, Cuba, Venezuela e etc., continuam ceifando e imolando suas gentes, sobretudo, negando tudo que o LIVRO NEGRO DO COMUNISMO desmascarou!; ou não?
Eis abaixo uma breve sinopse, a saber:
·        1)Com uma estimativa de mortos que varia entre 50 e 85 milhões, a Segunda Guerra Mundial foi o conflito mais mortal da história da humanidade”. Ocorrida entre 1939 e 1945, a guerra envolveu a maior parte das nações existentes e teve a participação de cerca de 100 milhões de militares. O conflito foi marcado pelo assassinato em massa de civis: somente o Holocausto exterminou 6 milhões de pessoas e o bombardeio nuclear nas cidades de Hiroshima e Nagasaki, já no final da guerra, matou mais de 240 mil japoneses em questão de dias. Na foto, soldados britânicos fazem guarda perto de uma praça em ruínas de Caen, na França, após a expulsão das tropas alemãs em julho de 1944” – In  https://noticias.uol.com.br/album/2014/07/25/as-guerras-mais-mortais.htm
·       2) A Segunda Guerra Mundial, ocorrida entre 1939 e 1945, resultou na morte de 45 milhões de pessoas e 35 milhões de feridos. A maior quantidade de vítimas foi registrada na União Soviética, com 20 milhões de mortos.
Na Polônia, 6 milhões foram mortos e na Alemanha 5,5 milhões. Em decorrência do conflito, morreram, ainda, 1,5 milhão de japoneses.
Entre as vítimas na Europa, 6 milhões em judeus, que foram perseguidos no projeto de Adolf Hitler (1889 - 1945), que ficou conhecido como Solução Final.
A morte durante a Segunda Guerra Mundial ocorreu em escala industrial. Os nazistas alemães elaboraram complexos sistemas de eliminação física em campos de concentração e de morte. Na íntegra in https://www.todamateria.com.br/consequencias-da-segunda-guerra-mundial/
·       3) “Uma das principais teses das libélulas da USP é a de se apresentarem como democratas, que combateram a vil ditadura dos militares. A história é testemunha desta mentira deslavada, pois todos os movimentos guerrilheiros no Brasil e nos demais países da América do Sul tiveram origem na Conferência da OLAS, em Cuba, no ano de 1967, quando Fidel Castro, junto com o então senador Salvador Allende, do Chile, e Carlos Marighela, do Brasil, entre outros, começaram a “criar vietnãs em cada país sul-americano”, para tentar a derrubada dos governos e instituir o comunismo, não para implementar a democracia. As libélulas da USP não se coram pelos crimes cometidos em nome do comunismo, aqui e no mundo todo, que ocasionaram 110 milhões de mortos, como atesta o Livro Negro do Comunismo*. Diz o ditado que pelo fruto conhecemos a árvore. Os macacos esquerdistas continuam trepados na árvore plantada por Marx, porém não aceitam que se discuta os frutos podres que esta doutrina maligna espalhou pelo mundo inteiro. A moral que pregam perante o mundo tem o mesmo valor da NASCA, dos EUA, um clube que promove a suruba globalizante primeiro-mundista, os “swings”, ou seja, a troca de casais”. – Na íntegra in http://www.olavodecarvalho.org/as-libelulas-da-usp/ -  *COURTOIS, Stéphanie; WERTH, Nicolas; PANNÉE, Jean-Louis; PACZKOWSKI, Andrzej; BARTOSEK, Karel; e MARGOLIN, Jean-Louis. The Black Book of Communism. Harvard University Press, USA, 1999.
Acessem ao link abaixo, no qual verão e constatarão que todas as guerras havidas no mundo mataram bem menos que os coletivistas/igualitaristas/humanistas/altruístas fraternos, solidários e generosos samaritanos autodenominados de progressistas, a saber: https://pt.wikipedia.org/wiki/Lista_de_guerras_por_n%C3%BAmero_de_mortos.
Enfim, no princípio, se diziam comunistas; depois, socialistas; ao depois, graças aos escólios gramscistas e fabianistas, se disseram sociais-democratas ou democratas-sociais; hodiernamente, se autocognominam de “progressistas” e até vociferam que “essa coisa de esquerda e de direita está ultrapassada. A cada cagada que eles fazem, eles mudam de nome pra tentar enganar todo mundo de novo” – texto pescado e colhido nos “memes”, das redes sociais.
Abr
*JG
P.S.: Principais Consequências da Primeira Guerra Mundial:
- Durante a Primeira Guerra Mundial morreram, aproximadamente, 9 milhões de pessoas (entre civis e militares). O número de feridos, entre civis e militares, ficou em cerca de 30 milhões. – Na íntegra in https://www.suapesquisa.com/primeiraguerra/consequencias_primeira_guerra.htm







Nenhum comentário:

Postar um comentário