segunda-feira, 24 de julho de 2017

A DESPOLUIÇÃO DO SALGADINHO E DE TODOS RIOS E LAGOAS

Joilson Gouveia*

Os rios Tâmisa e Sena foram integralmente despoluídos, na Inglaterra e França, respectivamente, mas naqueles países há saneamento básico e rede de tratamento de águas, esgotos e de galerias pluviais e fluviais, mormente em suas capitais Londres e Paris.
A Coréia do Sul também despoluiu seu principal rio: Rio Han (Coreia) O Rio Han é o mais importante rio da Coreia do Sul e o quarto maior rio da península coreana após os rios Amrok (Yalu), Tuman (Tumen) e Nakdong; até mesmo o Tietê está sendo despoluído, o que prova ser possível, viável e exequível sim despoluir o nosso "Salgadinho", mas sem o mais mínimo saneamento básico e as imprescindíveis redes de tratamentos de galerias, esgotos e águas pluviais, muito em breve até a enseada mais bela da América Latina virará uma latrina de tantos coliformes fecais flutuantes e findará um dos mais belos cartões postais de nossas plagas caetés; ou não?
Aliás, já dissemos, repetimos e reiteramos sobre isso em nosso modesto blog, a saber:
  •  a) Sem CONTAR O SANEAMENTO BÁSICO DE NOSSA CAPITAL quase inexistente quando não ineficiente ou deficiente e irrisório, bem por isso tantas praias interditadas!
  • Olvidam os senhores gestores públicos municipais e estaduais de que Maceió não se restringe, nem se limita e se reduz apenas às Praias de Jatiúca, Pajuçara, Ponta Verde e Cruz-das-Almas, há outras praias além da Avenida, ainda, temos as do Sobral, Trapiche e Pontal, que sofrem com a poluição dos dejetos pluviais de inúmeras galerias e dos bueiros que deságuam suas fétidas e poluídas águas da Estação de Tratamento de Águas e Esgotos e do Emissário Submarino, no Bairro de São Sebastião e Trapiche e cercanias.
  • Ao norte, as de Jacarecica, Camping, Guaxuma, Garça Torta e Riacho Doce até Floriano Peixoto, que estão ameaçadas pela poluição de seus arroios, córregos, riachos e rios que deságuam no mar dessas praias até à de Sonho Verde ou do Sauaçuhy e até de Paripueira.
  • As do Gunga e de Barra de S Miguel já há presença de escoamento de águas pluviais manchando suas límpidas e tépidas águas de suas praias e o Rio Niquim agoniza próximo ao seu fim e, em breve, se tornará num Salgadinho do litoral sul!
  • Nossas lagoas já padecem de assoreamento e poluição dos dejetos e esgotos de municípios circundantes, e já o dissemos antes! In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/09/a-camara-municipal-versus-seguranca.html
  • b) Tivesse nossa querida Maceió - outrora paraíso das águas, hoje das balas e das drogas –um saneamento básico ou mínimo de 50%, que evitasse as chamadas “línguas negras” das galerias pluviais desde Jacarecica até ao Pontal da Barra (uma solução de engenharia e arquitetura dos séculos XIX e XXinadmissíveis no atual momento e conjunturaque deveria ter toda a sua rede de esgotos e esgotamentos sanitários ligados ao nosso CAGÓDROMO – o emissário feito pela metade, mas com o triplo do seu valor original - e passagem pelas estações de decantação ou tratamentos ou de despoluição de dejetos, ainda inexistentes nos padrões internacionais de saúde pública e ecossistemas e como os exigem os conceitos ecológicos e de urbanismos, bem que se poderia investir nisso, o que deixaria nosso maior atrativo turístico ainda mais encantador: nossas belas praias e litoral de águas tépidas e azul-piscina despoluídos e de balneabilidades saudáveis. Isso somente em Maceió, porque as demais cidades litorâneas estão carentes de tratamentos iguais de Maragogi ao Pontal do Peba e Piaçabuçu, na foz do Velho Chico e de todas as cidades por ele banhadas.
  • A rede de esgotamento sanitário despoluiria nossas duas grandes lagoas Manguaba e Mundaú e, naturalmente, minimizaria o assoreamento que dessaliniza ou pouco saliniza suas águasque sofrem com os dejetos das usinas de cana-de-açúcar, que despejam toneladas de vinhoto e agrotóxicos nos arroios, córregos, riachos e rios que deságuam nessas sofridas, saturadas e assoreadas lagoasque tinham águas tépidas, límpidas e cristalinas em tons verde-marinhos e farta, generosa e variada abundância de peixes: parús, pirambús, arraias ou raias, cação, pilombetas, garaçumas, cabararís, pirarobas, xaréis, cara-pebas, tainhas, saunas, azeredas, listras-de-seda, cara-picus chatos e elegantes, cara-pitingas, tingas, cabeçudos, enguias, salemas, soias, curimãs, camurins-açu e apoás, mandis, bagres e guriaçus dentre outros pescados, crustáceos e mariscos, do marisco maçunim (massunim), unha-de-velho, taioba, lambreta ao sururu-de-capote.. In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/08/um-marco-referencial-ou-monstrumento.html
  • c) Os matutinos alagoanos reiteram manchetes sobre PRAIAS IMPRÓPRIAS ou INTERDITADAS PARA BANHOmormente aos finais de semana,  até parece repetecos! E, como práxis, nem sempre nossas postagens são editadas, bem por isso as transcrevemos aqui. Vejamos!
  • A fedentina é constante, permanente e sempre presente e, sobretudo, recrudescente em tempos invernosos, devido ao transbordo do leito do canal e do lago, a céus abertos, de contenção e dos seus tanques de armazenamento, por causa perene e sempre decorrente dos dejetos do "EMISSÁRIO" submarino - que teria uns 3Km de extensão de sua tubulaçãopara lançamento ao mar, após adequado tratamento por decantação e filtração das águas servidas provenientes da rede de esgotamento sanitário ou pluviais, para alcançar a corrente marinhamas ENCURTARAM o seu tamanho e TRIPLICARAM OS CUSTOS -, desde então o fedor é a marca registrada das cercanias e chegando até alcançar a um raio de uma área de de mais de 2 a 3km circunscrita, notadamente durante as noites e madrugadas quando da mudança da posição da brisa marinha!
  • O pior de tudo é que ainda estão construindo prédios nas proximidades do emissor de fedentina permanente!
  • Os moradores dos bairros da zona sul e sudeste e oeste de Maceió, parte do Centro e da Levada, do Prado, Trapiche, Coréia e parte da Ponta Grossa e Vergel sentem nas suas narinas o “delicioso” e “agradável” cheirinho que se propaga dessa antiga Estação de Tratamento de Águas e Esgotos de Maceió, do antigo e extinto SAEM – Serviços de Águas e Esgotos de Maceió.
  • Sem saneamento básico adequado, nossa Maceió se tornará num terreno alagadiço como no princípioque originou seu nome Massayokdado pelos nativos caetés, mas como umasubstancial diferença: no lugar de terreno alagadiço por charcos, brejos ou terra pantanosa pelas águas fluviais de seus arroios, córregos, riachos e rios de entãoteremos terrenos alagadiços por saturadas rede de galerias pluviais de esgotos assoreados e cheios de dejetos repletos de coliformes fecais e muita merda mesmo.
  • E, ainda assim, querem INVESTIR MAIS DE DOZE MILHÕES NUM MONSTROMENTO, no antigo alagoinhas! In http://gouveiacel.blogspot.com.br/2013/09/sem-saneamento-basico-seremos-eterna.html

Ver mais, a saber:

Enfim, urge uma Política ambiental e ecológica de Estado e não somente municipal, para preservar todo nosso imenso litoral de Maragogi ao Pontal do Peba, para expandir a atividade pesqueira e recrudescer a maior de todas as indústrias: Turismo!
Abr

*JG

Nenhum comentário:

Postar um comentário