sexta-feira, 2 de dezembro de 2016

SERES INSIPIENTES JÁ PODEM MATAR AOS SEUS INCIPIENTES

Joilson Gouveia*

Causa espécie, estupefação senão suspeição ou mesmo indignação saber, ouvir, ver e ler renomados cidadãos e cidadãs torcerem pelo bandido e não pelo mocinho, mormente intelectuais de notável saber e notório conhecimento e com um certo discernimento sobre o BEM e o MAL, o CERTO e o ERRADO ou o JUSTO e o INJUSTO, sobretudo em matéria jurídico-política na conjuntura atual!
Rui Barbosa, ao que pode-se inferir de suas brilhantes, eloquentes, procedentes e contundentes falas, foi premonitório e de uma antevisão sábia, profética e insofismável ao vaticinar que chegaria o tempo que o cidadão sentiria “vergonha de ser honesto e rir-se da honra”, vejam, pois, aqui e na íntegra, a saber: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/11/a-lei-das-leis-nao-pode-nem-deve-ser.html.
De outro lado, decidem pela morte da vida, liberando e autorizando imposição da pena capital, por aquela que recebera a dádiva divina de dar à luz a novos seres concebidos, enquanto o inocente, indefeso, incipiente, frágil e tenro, MAS VIVO pequenino-ser-humano não exaurir noventa dias de pulsante, palpitante e viçosa vida intrauterina, pelo direito de disporem de seu corpo e de serem donas daquilo que receberam e que é seu corpo-feminino, reduto da maternidade e do incondicional amor; mas, enquanto feministas ou feminazis incapazes, ignaras e agnósticas das várias formas, maneiras e meios contraceptivos ou de evitar à concepção numa conjunção e, por conseguinte, à gestação indesejada e indesejável, ainda que querida e até gozada, literalmente. Defendem à vida matando-as enquanto brotam! Insipientes?
No mais, todos que são favoráveis ao aborto já nasceram; notaram!? Insipiência? – Há, pois, notícias de que uma cadela, feminino de cão, salvou um feto, abandonado no lixo, por uma outra cadela, inumana, má e assassina! Ora, se querem foder que fodam e fodam-se, literalmente, mas não fodam com seus inocentes incipientes bebês, suas insipientes! Ou não?
Defendem aos direitos dos meliantes irrecuperáveis e assassinos sanguinários, frios e cruéis ou contumazes delinquentes, que “são vítimas da sociedade, do Estado e, portanto, merecem uma segunda chance ou mais uma oportunidade, mas são verdugos implacáveis, carrascos inumanos, cruéis e sanguinários aos que sequer têm a primeira chance de viver ou sobreviver aos mais de 90 dias ou três meses!
Mais ainda: tentam impor uma ideologia de gênero às nossas inocentes criança e adolescentes, nas escolas-livres* (ao modo deLLes) ignorando ou tentando ignorar que sempre houve, há e haverá dois sexos distintos, macho e fêmea: onde somente esta é capaz de conceber e gerar vidas humanas, ainda que ilimitada e infinita suas sexualidades, preferências, gostos e libidos de cada qual desses seres distintos, diversos, díspares e diferentes gêneros que tanto se atraem mutuamente, reciprocamente, afetivamente e sexualmente, salvo os assexuados ou celibatários ou os homossexuais que sempre existiram, existem e existirão enquanto houver vida-humana; lógico!
Onde iremos chegar ou parar, com essa “pátria educadora” que se diz ser democracia, ainda que defendam, protejam, ajudem, apoiem e façam apologias às tiranias escarlates desse mundo afora?
Temos dito, repetido e reiterado: éramos felizes! E como éramos felizes: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/11/eramos-felizes-ah-como-eramos-felizes.html
Abr
*JG

P.S.: Urge endireitar nosso Brasil, e já!

2 comentários:

  1. Sensacional seu ponto de vista, muito pertinente e inteligente. De fato estamos no final dos tempos. As pessoas estão cada vez mais se preocupando com seus umbigos e desprezando aos seus semelhantes. Ao concordarem com essa história de "meu corpo, minhas regras" demonstram que não temem principalmente à Deus, não temem que toda ação leva à uma reação e que matar um inocente como forma de contraceptivo é pior a decadência moral. Enquanto estão se preocupando com a liberação do aborto, esquecem que um bebê é melhor do que um HIV. Preocupante pois o índice dessa doença está aí mostrando que ela está mais presente do que quando começou em meados da década de 80. Devia-se preocupar em se debater sobre DST e HIV ao invés de matar um inocente ainda dentro do ventre. Mais Amor e menos egocentrismo juntamente com a vaidade. Prevenção ainda é a solução, pois é melhor do que remediar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Antes saibas, minha cara leitora Eliane Machado, sou bastante grato por sua visita, anuência e, sobretudo, por seus lúcidos pertinentes, coerente e inteligentes comentários, mui grato!
      Volte sempre, há muitos outros textos, gostaria de vê-los analisados e crticados por ti, sim?
      Abr
      *JG

      Excluir