quarta-feira, 5 de outubro de 2016

NENHUM PITO, RESPONSO OU DESCOMPOSTURA ELIDE OS FATOS NEM ILIDE OS CRIMES PERPETRADOS POR ELLE

Joilson Gouveia*

Na vã tentativa inócua, inóxia, inútil e ilógica de argumentar, contestar, replicar ou contraditar ao sábio aforismo popular, elevado ao axioma incontestável porquanto verossímil, provável e plausível: “contra os fatos não há argumentos”; ou “a verdade é própria realidade” e “onde há fumaça há fogo”, dentre outros.
Eis que, os desesperados, perdidos, acuados e sem saídas, explicações e justificativas ou defesas plausíveis, agora tentam imputar, assestar e insinuar erros, equívocos e falhas da Operação Lava-Jato, ao imparcial, bravo e determinado MAGISTRADO Sérgio Moro e, sobretudo, aos inteligentes, intrépidos e incansáveis, tenazes, diligentes e persistentes integrantes da odisseia hercúlea perscrutação persecutória da Força-Tarefa, que tem desvencilhado, desnudado e esmiuçado pari passu o intricado cipoal e iter criminis dos meliantes assacadores, achacadores, vorazes espoliadores e/ou desviadores e “doadores” do Erário, valores, riquezas e tesouros nacionais, destrinchando, dissecando e montando as peças do quebra-cabeças, que fora urdido pelos mafiosos escarlates e seus sequazes, asseclas e séquitos afins conluiados com outros comparsas de matizes similares.
A princípio denegavam, negavam e juravam de pés juntos serem inocentes ou de “não virem, não ouvirem e não saberem, nem pensarem, nem fazerem”; ante as provas robustas, tentam dizer que outros também o fizeram igual – como se os crimes dos outros os absolvessem dos seus -; depois, ao cabo, termo e fim: tentam imputar responsabilidades à mídia golpista ou à seletividade das provas ou uma perseguição da “zelite ariana”, dos coxinhas, das viúvas e dos golpistas, fascistas e farsantes etc. etc. ou à câmera de vídeo que registrou o flagrante de seus crimes aos quais chamam de “erros” ou desrespeitos à Constituição, à Lei e aos Princípios e Direito. Seria hilário senão fora cínico ou hipocrisia de patifes patranheiros e peteiros! Senão vejamos, a saber:
  • “Já prenderam as pessoas erradas, já vazaram informações sigilosas de ofício, já invadiram hospitais e já deram pareceres midiáticos baseados em convicções sem as provas cabais. Em suma, já desrespeitaram até a Constituição Federal e a presunção de inocência.”

- É certo de que houve um engano na prisão da irmã do “inocente” João Vaccari (incontinenti reparado) o que não inquina a Operação; inexiste confidência, sigilo ou segredo em crimes contra a administração pública; sequer adentraram ao nosocômio na prisão do mendaz Mantega, que logrou ao magistrado com a falsa doença maligna de seu cônjuge; as provas são tantas, pertinentes, consistentes e robustas que os “20 adevogados” sequer as reprocham.
E mais: eLLes respeitam tanto à Constituição que sequer assinaram-na por serem CONTRA e arguem presunção de inocência juris et juris et juris tantum que os juízos ad quem sequer retificam, contestam, revogam ou reprocham aos despachos, decisões e sentenças do juízo a quo; são mais de 97% de corroboração, ratificação e homologação pelas “altas cortes totalmente acovardadas”, donde oito dos onze ministros foram indicações deLLes. Faz-me rir!
Ainda que haja o mea culpa e até se admita a confissão do arauto, a saber:
  • Não se trata de negar os delitos que o governo do PT cometeu e sim de preservar o Direito no que de mais sublime ele invoca, que são as provas. E, exceto alguns casos isolados, as provas consubstanciais não aparecerem e, pior, algumas provas apresentados levaram o delegado da Polícia Federal a pedir publicamente desculpas por haver confundido quem é realmente o “JD” que consta num grampo telefônico.” 

Os humanos não somos indefectíveis ou infalíveis como os escarlates dizem ser, pois a culpa e os erros são sempre dos outros. Não há porque preservar direitos de quem não se houve direito, mas tão-só e somente só garantir-lhes os direitos do contraditório e da ampla defesa ínsitos ao due process of law!
  • “Para o delegado o “JD” era as iniciais de José Dirceu e provou-se depois que não é.

– Ainda assim, o que não o inocenta nem o absolve doutros tantos crimes pelos quais fora e está condenado, inclusive preso na “ditadura” e na democracia.
A publicidade, transparência e pureza ou divulgação de nítidas informações cristalinas sobre apurações de crimes CONTRA a Administração não se trata de exposição midiática senão de clara, devida e imprescindível prestação de contas aos que detém o Poder; O SOBERANO POVO!
E disse mais, o arauto entorpecido, desvairado e debilitado, a saber:
  • “Ou seja: para pegar o Lula e impedi-lo de se candidatar à Presidência da República em 2018 vai ser necessário muita correria. Isso, para não dá as provas das suspeitas quanto à seletividade Operação Lava Jato.
  • E tudo isso sem ferir a Lógica Matemática, que permite calcular assim: se o processo do Lula é o 22º e se o TRF do Paraná levou dois anos e meio para julgar dois processos, quantos anos o TRF do Paraná levará para julgar os 19 processos?
  • Matemática e indiscutivelmente levará para muito além de 2018.
  • O problema é que 2018 tem eleição e o PSDB já determinou que a Presidência da República é dele. E estamos conversados.
  • Estamos?

- Tudo isso não passa de balelas, bravatas e bazófias de galhofeiros mendazes, patifes e patranhas, o soberano povo já anunciou sua manifesta, voluntária e deliberada abominação, ojeriza, repúdio, rejeição e reprovação aos escarlates, sobretudo aos candidatos apoiados por eLLe, mormente seu querido filhinho que só recebeu 1500 votos, em São Bernardo, seu reduto eleitoreiro, numa fragorosa, oprobriosa, humilhante e acachapante derrota geral, ampla e generalizada haja vista a única exceção “democrática” de Rio Branco, no Acre, nos demais 26 Estados foi “gópis”!
A “jararaca” asquerosa, venenosa, covarde e mentirosa já era! Foi-se! Acabou! Já o disse, repeti e reiterei: o “tchau, querida” será um definitivo “adeus, queridos escarlates”!
É o desmoronamento total da cleptocracia da jararaca escarlate!
Abr
*JG

P.S.: Salve, salve o dia 02 de Outubro de 2016! Dia do expurgo aos escarlates!

Um comentário: