terça-feira, 20 de setembro de 2016

PRECISAMOS ACABAR É COM O FORO PRIVILEGIADO

Joilson Gouveia*

Li e não cri, mas não me surpreendi com uma suposta declaração atribuída ao impoluto, imaculado e probo presidente do Senado e Congresso Nacional, ao assestar que a Operação Lava-Jato “precisa acabar com o exibicionismo”!
O qual assestou, a saber:
A Lava Jato tem a responsabilidade de separar o joio do trigo e precisa acabar com esse exibicionismo, que vimos agora no episódio do presidente Lula e em outros episódios. Precisa fazer denúncias que sejam consistentes. Porque isso, em vez de dar prestígio ao Ministério Público retira prestígio do Ministério Público e obriga o Congresso Nacional a pensar numa legislação que proteja garantias, que facilite a investigação”, afirmou Renan, que é alvo das investigações da Lava Jato.
E disse mais ainda, a saber:
“Nada vai deter a Lava Jato, mas a Lava Jato precisa acabar com esse processo de exposição das pessoas sem culpa formada. É preciso fazer denúncias consistentes e não fazer denúncia por mobilização política. Com isso, o país e as instituições perdem”, concluiu o presidente do Senado.- Sem grifos no original contido in http://www.tnh1.com.br/noticias/noticias-detalhe/politica/renan-calheiros-diz-que-lava-jato-precisa-acabar-com-exibicionismo/?cHash=32a8427448e6d660cbc1d187414fdd13
Fonte: Agência Brasil.
Ao que se nos antolha, e se pode inferir dessas desbragadas, oprobriosas e inescrupulosas ilações, tanto ou mais quanto o seu açodado “voto antecipado sobre o adrede fatiamento”, cuja votação sequer havia sido anunciada e aberta pelo Presidente do STF, numa cartada-de-mestre das ilusões digno de habilidosos e exímios senão espertos prestidigitadores ao não concordar com o bordão nordestino: “além da queda, o coice”; que salvou-a da imperiosa, imperativa, justa e prescrita inabilitação devida, necessária e imprescindível quando decretada a PERDA do cargo deLLa, numa infensa afronta ao teor claro, hialino e cristalino do Parágrafo Único, do Art. 52 da CF/88, ao qual deveria conhecer e saber de cor e salteado, bem como a toda ela: Constituição Federal.
A nossa Carta Cidadã exige a transparência e publicidade na apuração devida e ampla divulgação dos Crimes CONTRA a Administração Pública, mormente por não correr em segredo de justiça ou se tratar de nefasto, funesto e nefando foro privilegiado por exercício de cargo, que tanto tem parido a ignominiosa, inescrupulosa, perniciosa, maléfica, perversa e criminosa IMPUNIDADE, e é exata, justa e imprescindível a isso sim que precisamos acabar, “NESSEPAIZ”.
O que nos deixa atônito, estupefato, surpreso e intrigado, contrariado ou indignado é entender o afastamento do intrépido colhudo Cunha de suas funções, atribuições e de seu cargo de presidente da câmara, por estar sendo investigado e denunciado, mas o STF não trata de modo igual, similar, semelhante e símile com a devida e mais justa equidade equânime ao presidente do Senado, que tem muito mais denúncias, investigações e representações que o cassado Cunha, a quem o Brasil e os brasileiros e as brasileiras devem a emancipação do jugo escarlate! Eis a verdade!
O ocupante de cargo público, quaisquer cargos que sejam, é quem primeiro deveria dar o exemplo de diligência, proficiência, legalidade, probidade, dignidade, sobriedade, serenidade, responsabilidade, transparência e publicidade de seus ATOS, se fosse revestido com o mínimo de escrúpulo, moral e ética públicas, por seu livre nuto, deveria instar seu afastamento espontâneo, voluntário e imediato até a conclusão das investigações ou denúncias, isso sim! Ou não?
Enfim, a Operação Lava-Jato tem seguido ao due process of law – devido processo legal – do nosso Estado Democrático, Humanitário e de Direito, sobretudo assegurado, garantido, cumprido e respeitado a todos os meios e recursos inerentes à ampla defesa e ao contraditório, inclusive o investigado armou-se e muniu-se de uma bancada de mais de vinte advogados, para tentar explicar o inexplicável ou justificar o injustificável ou defender o indefensável – ver aqui, a saber: http://gouveiacel.blogspot.com.br/2016/09/quem-fala-verdade-nao-precisa-de.html.
Temos dito: acabou! O “tchau, querida” será um breve, rápido, célere, urgente e urgentíssimo, mas definitivo “adeus, queridos escarlates”!
Abr

*JG

2 comentários:

  1. O foro privilegiado é um dos artifícios mais nojentos criados para defesa desses bandidos, só nos mostra a premeditacao da intenção de roubar dos covardes, pusilânimes políticos brasileiros.

    ResponderExcluir
  2. O foro privilegiado é um dos artifícios mais nojentos criados para defesa desses bandidos, só nos mostra a premeditacao da intenção de roubar dos covardes, pusilânimes políticos brasileiros.

    ResponderExcluir