sábado, 24 de setembro de 2016

A ENCRUZILHADA PADRÃO

Joilson Gouveia*

A bela, brilhante, culta, competente, coerente e inteligente jornalista e apresentadora Ana Paula Padrão, mulher padrão e padrão de mulher até no nome, se diz na “encruzilhada” quanto aos “conceitos” sobre feminismo versus machismo – uma “coisa” arcaica, obsoleta, superada e ultrapassada, que somente existe nos neófitos esquerdoPATAS aprendizes daquilo que nunca deu certo em nenhum rincão desse planeta por ser completamente errado e um ERRO: comunismo/socialismo.
São os inocentes úteis da linha de frente, de Lênin. Massa de manobra amorfa, acéfala, ignara, agnóstica e seguidora de um líder mendaz, loquaz e mordaz cujo “mérito” é mentir, lograr, enganar, dissimular, escamotear e ludibriar a todos com suas infâmias, calúnias e injúrias! A culpa é sempre dos outros! Típico!
As Mulheres alçaram, no Brasil, ao mesmo patamar de igualdade em direitos e obrigações aos dos Homens, desde os idos de 1988, com nossa Carta Cidadã.
A tal ideologia de gênero olvida ao próprio gênero humano do “Sujeito de Direitos” albergado na Constituição Cidadã, porquanto cidadão de cidadania plena, conquanto revestido de um arcabouço jurídico-positivo que assegura, garante, proporciona e protagoniza a todos os seus Direito-Garantias, indistintamente e independentemente de seu gênero, sexo, credo, cor ou preferência político-partidária-ideológica, nos exatos liames legais: “todos são iguais perante a lei que é e deve ser igual para todos dentro de seus exatos parâmetros e limites”. E a isso se denomina ISONOMIA, numa Democracia!
Portanto, não há razão para que uns busquem mais direitos individuais subjetivos superlativos, supervenientes ou supra axiológicos aos já postos, expostos e reconhecidos ao cidadão sujeito de direitos e deveres que é-o, nem mais nem menos.
No mais, faltam lógica, inteligência e intelecto, além de coerência, decência, sensatez e bom senso nessas exposições de uma juventude, que se diz e pretende ser dona de seu corpo e dele faz muito mau uso, mormente quando defeca, urina, cospe, xinga e agride aos que pensam de modo diverso de sua bandeira, decretando uma ANOMIA senão ANARQUIA de uma rebeldia sem causa, nexo, sexo e plexo, e por puro complexo, seja de inferioridade seja de superioridade, esquecendo seu gênero humano enquanto Ser, e um Ser-Pensante, mas para sê-lo urge ter cérebro! Isso parece faltar-lhes!
Dizem-se donos do corpo sem distinguir seus gêneros e seus cromossomas humanos; ou não? Corpo sem cérebro é igual bonecas, bonecos ou manequins de vitrine que se assemelham aos humanos sem sê-los, ainda que vivam expostos aos passantes, transeuntes e visitantes das lojas nos shoppings da vida!
Enfim, eis o legado da “pátria educadora” desses quase três lustros de desgovernos destruidores da família e de seus membros integrantes que semeou uma igualdade que é distinta, díspar e diversa desses maravilhosos, fantásticos e fenomenais seres do gênero humano enquanto Homem e Mulher, Macho e Fêmea, bem por isso que dissemos PAR não é CASAL e CASAL não é PAR! - http://gouveiacel.blogspot.com.br/2015/06/estado-laico-versus-status-quo-ante-ou.html
Uma PAR não pari, não gera e não frutifica, ainda que viva como tal; um CASAL sim, pari, gera e frutifica para que a vida, a espécie e o gênero humano se perpetue, na Humanidade! Uma lei inderrogável, irrevogável e inexorável!
Abr

*JG

Nenhum comentário:

Postar um comentário