terça-feira, 10 de junho de 2014

OS VOTOS BRANCOS E NULOS E AS ABSTENÇÕES

Joilson Gouveia*

A busílis ou o grande enigma ou tenebroso, obscuro ou sinistro fantasma, numa democracia, que deveria ser o governo escolhido pela maioria esmagadora ou majoritária dos eleitores votantes, sobretudo dos eleitores existentes, que exercem seu sacrossanto dever-poder de escrutínio, escolha e eleição, mormente numa Nação, que se diz ou que ser democrática, humanitária, igualitária e de direito.

Há, pois, algo bastante errado, na nossa Democracia. Errado crasso, feio, horrível e grosseiramente equivocado o bastante, enorme, gigantesca e imensamente senão má fé ou é falta de tino, razão ou lógica haja vista que ocorre justamente aquilo que nos alertara Platão:O castigo dos bons que não fazem política é ser governados pelos maus.

Os eleitores, brasileiros e brasileiras de BEM, frustrados, decepcionados, enojados ou envergonhados com esses péssimos, maléficos, perniciosos e maquiavélicos parlamentares encastelados ou escudados e encapados pela ignominiosa IMUNIDADE PARLAMENTARleia-se IMPUNIDADE -, têm se abstido desse DEVER-PODER, desse compelido, forçado e obrigatório “direito” de escolher aos seus “representantes” – que nunca os representa nem tem representado ao povo e nem sua soberana vontade, principalmente os dos últimos quatro lustros – têm preferido pagar a “pesada multa de R$ 3,00 (três reais)” que exercer seu papel cívico, jurídico, legal, social e político. Ou seja, deixa de ir votar, para pagar a multa, e quando comparece à urna, em manifesto protesto objurgatório, “vota branco ou nulo”!

O "votar" em BRANCO ou NULO teria valia se não somente fossem considerados aos votos VÁLIDOS.

Pesquisem e constatem! Nas quatro ou cinco últimas "eleições", os votos em brancos e os nulos somados às abstenções ou ausências ou as chamadas desistências de votação, percentualmente, superaram e muito aos votos válidos, o que demonstra inconteste, óbvia e claramente, que os ditos "eleitos" não receberam a maioria dos votos sufragados ou a anuência majoritária do eleitorado. Portanto, faltam-lhes legalidade, legitimidade e representatividade democrática conquanto se lhes faltam ou não resultam e nem refletem ou compatibilizam ou coadunam com a esmagadora maioria que disse um amplo, sonoro, irrefutável, irretorquível e irreprochável NÃO a tudo isso que aí está, e que "eles" chamam de governo e de democracia! Uma mera rapinagem ao Erário! Democracia há de ser a vontade da maioria e esta disse NÃO à corja de mensários, doadores, cuequeiros, saqueadores e outros eiros! Ou não?

Só digo, repito e reitero o seguinte: o Brasil só e somente só ou tão somente e apenas terá futuro se se endireitar de vez, i.e., seguir direto à direita e numa urgente ou tremenda guinada à direita! Urge lembrar conquanto supino e valoroso não esquecer de que os esquerdistaPATAS chegaram lá e subiram ao Poder, mas mijaram fora do caco! Ou não?

O molusco e seu séquito ou súcia matula fizeram tudo ou mudaram e "aperfeiçoaram" o que foi feito por FHC, também, esquerdistasPATAS ou socialista-democrático, como se admissível ou pudesse existir uma sã, saudável e justa SOCIAL DEMOCRACIA, e de esquerda. Ou seja, nada de novo ou daquilo a que propalaram, propagaram e propuseram foi feito. Agora, querem "exumar" aos erros do passado pulando ao período nefasto, nefando, nebuloso, obscuro, sinistro e cruel do molusco, que foi e é tão igual, semelhante ou idêntico ao atual, ao da MÁ"mãe dos brasileiros". Vivas! Muitas vivas, ao Lobão!

Abr

*JG

P.S: Enfim, faço minhas as palavras de Lincoln, Abraham: A democracia é o governo do povo, pelo povo, para o povo”. E, creio eu que, com o povo.Todos os homens nascem iguais, mas é a última vez que o são”. “Pecar pelo silêncio, quando se deveria protestar, transforma homens em covardes”. O Brasil está repleto deles!

Nenhum comentário:

Postar um comentário